Eleições Petros 2013 – prazo para votação vai até o dia 27 Eleições Petros 2013 – prazo para votação vai até o dia 27

Diversos, Notícias | 20 de Maio de 2013

O prazo para votar nas eleições da Petros é até o dia 27 de maio. Conhecer a história de luta dos candidatos e suas respectivas propostas é fundamental para que cada um faça a escolha certa. Por isso, ressaltamos que é imprescindível termos nos órgãos gestores, representantes comprometidos em defender o que já conquistamos até aqui.

A Petros é considerada o segundo maior fundo de pensão do Brasil. Essa conquista veio quando os trabalhadores passaram a atuar nos cargos da administração, e isso só foi possível graças a ação conjunta entre a FUP, CUT, ANAPAR e o movimento sindical.

Hoje, temos a certeza de que avançamos, e uma história de insegurança e medo ficaram para trás.

Por que votar nas chapas 14 e 22?

Vamos recordar as principais conquistas que marcaram a história da categoria petroleira em defesa da Petros.

FIM DO PPV

O governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso queria liquidar a Petrobrás e acabar com o nosso fundo de pensão. O Plano Petros foi fechado e tentaram impor o Plano Petrobrás Vida, o PPV. Essa mudança favorecia somente quem tinha os salários mais altos. Os trabalhadores de nível médio e superior seriam os mais prejudicados com o fim da Petros e a criação desse novo plano.

Provavelmente, se este PPV tivesse sobrevivido, a grande maioria dos aposentados e pensionistas veria o fim da complementação de sua aposentadoria, e na velhice, já mais avançada, ficariam somente com o INSS. Os dirigentes da Regap à época fizeram todo tipo de terrorismo para conseguir a migração para o PPV. Porém, com a nossa resistência, conseguimos por meio de ações da FUP e do Sindipetro/MG barrar o plano na justiça. Com as mudanças na direção da empresa promovidas pela eleição de Lula para presidente, iniciamos as negociações para salvar a Petros.

PETROS HOJE

Atualmente, a Petros é uma entidade multipatrocinada e conta com mais de 99 mil participantes ativos, 56 mil assistidos. O Patrimônio de Cobertura da Fundação é da ordem de R$ 70 bilhões distribuídos pelos 48 planos por ela administrados. O maior é o Plano Petros, cujo patrimônio equivale a R$ 62 bilhões.

ACORDO DE OBRIGAÇÕES RECÍPROCAS – AOR

Fruto de um longo processo de negociação entre a FUP e a Petrobrás, o Acordo de Obrigações Recíprocas (AOR) foi assinado em 2006. O documento prevê as obrigações assumidas pela Petrobras e demais patrocinadoras, FUP, alguns sindicatos e a Petros. Com este acordo, as patrocinadoras assumiram a obrigação de corrigir o cálculo das pensões, reduzir o limite de idade para o Grupo 78/79 e a criação de um novo plano previdenciário para os empregados que ainda não tinham, além do pagamento do serviço passado do Plano Petros 2. Fora isso, houve a contribuição paritária para o Plano Petros 1 (Petrobrás e ativa/aposentados), para tornar o plano superavitário.

REPACTUAÇÃO

Os compromissos assumidos pela Petrobrás, Petros e FUP no AOR dependiam da concordância da maioria dos participantes à repactuação. À época, 58.317 participantes e assistidos repactuaram, ou seja, 72,78% dos petroleiros inscritos no Plano Petros. Com essa ação, a categoria garantiu o maior acordo do sistema de previdência complementar brasileiro! A repactuação garantiu o saneamento da Petros, que de deficitária, tornou-se superavitária. Conforme determinado pelo AOR, a Petrobrás injetou R$ 6 bilhões no nosso fundo de pensão e, além disso, tivemos uma compensação financeira de R$15 mil ou três salários (o que fosse maior).

Hoje, a Petros ocupa o segundo lugar no ranking como o maior fundo de pensão do Brasil. Isso para nós é a garantia de que os nossos benefícios estão garantidos até o fim de nossas vidas. É a prova também, de que o nosso fundo de pensão é bem administrado.

PLANO PETROS 2

Para os trabalhadores que entraram na empresa após o fechamento do Plano Petros, a FUP, junto com os sindicatos filiados, negociou a criação do Plano Petros 2. Com isso, empregados que não tinham e os novos, passaram a ter as coberturas que temos. O Plano Petros 2 é destinado a todas as empresas do holding da Petrobrás e beneficia 46.441 trabalhadores. Essas conquistas são a prova de que estamos no caminho certo!