Aniversário da Petrobrás é comemorado com greve Aniversário da Petrobrás é comemorado com greve

Diversos, Notícias | 3 de outubro de 2013

Nesta quinta-feira, 3, data em que a Petrobrás completa 60 anos, os petroleiros de todo país estão dando o recado: greve de 24h! Na Regap, a paralisação começou às 23h30 de ontem, quando o Grupo 5 cortou a rendição. A greve continua ao longo do dia, com a adesão por ampla maioria, também, dos trabalhadores da Termelétrica Aureliano Chaves e da Usina de Biodiesel Darcy Ribeiro, em Montes Claros.

Petroleiros da Usina de Biodiesel Darcy Ribeiro, em Montes Claros, também aderem à greve de 24 horas

Neste mesmo dia, diversas entidades, juntas com os petroleiros, estarão protestando contra o leilão do Campo de Libra, previsto para o dia 21. A Petrobrás deveria ser a única exploradora, já que investiu recursos para mapear essa área e verificar sua viabilidade exploratória. Assim, as empresas nacionais faturariam com a aquisição de equipamentos, e, consequentemente, gerariam mais empregos. Além disso, teríamos mais investimentos na saúde e educação. Fora que Libra possui risco de exploração nulo. Portanto, não faz sentido passá-lo a outras empresas.

Outro ponto importante desse dia de luta é pela derrubada do PL 4330/2004. Esse projeto, se aprovado, será, sem dúvida, a perda de grandes conquistas das classes trabalhadores. Por isso, vamos à luta, hoje, e sempre!

Sindipetro/MG

Paralisação nas unidades do Brasil

Amazonas

Os petroleiros da Reman cortaram a rendição do turno às 23h de ontem e permanecem sem substituição. Na Transpetro, estão em greve os trabalhadores da sede em Manaus e do DGN. Também foi cortada a troca de turno no terminal de Solimões.

Rio Grande do Norte

Os petroleiros das bases administrativas anteciparam a paralisação para terça, 01, e quarta-feira, 02, em função de um feriado regional. Nesta quinta, estão em greve os trabalhadores das áreas operacionais.

Pernambuco/Paraíba

Os trabalhadores da Refinaria Abreu e Lima e do Terminal Aquaviário de Suape, em Pernambuco, iniciaram a paralisação às 23h de ontem, com adesão de mais de 90% da categoria. O terminal está operando com o quadro mínimo, onde os petroleiros, assim como na greve do último dia 23, suspenderam o envio de GLP para as companhis privadas e também não estão fazendo o carregamento de caminhões (Bunker). A paralisação também ocorre no Gasoduto de Paratibe, com adesão total dos trabalhadores.

Espírito Santo

O Sindipetro-ES, junto com a FUP, CUT, Sindimetal, Sindiportuários, Sindiupes e movimentos sociais capixabas, realizaram na manhã de hoje um ato contra o leilão de Libra em frente ao Edifício Sede da Petrobras, em Vitória. Foi a primeira vez que os petroleiros participaram ativamente de um grande ato no Edivit.

Duque de Caxias

A troca de turno da Reduc foi suspensa às 23h e continua ao longo do dia. Pela manhã, os trabalhadores da Termorio e do Terminal de Campos Elíseos aderiram à greve e participaram de um ato conjunto em frente à Reduc.

Norte Fluminense

Trabalhadores de 35 plataformas estão parados na Bacia de Campos, sem executar ou acompanhar as Permissões de Trabalho. No Terminal de cabiúnas, os petroleiros realizam operação padrão. Na sede da Petrobrás, em Imbetiba, o sindicato realiza um abraço surpresa nessa manhã, com adesão da maior parte dos trabalhadores, que estão se recusando a entrar para trabalhar.

São Paulo

Os trabalhadores da Replan cortaram a rendição do turno no final da noite desta quarta-feira, 02, e pela manhã tiveram a adesão dos terceirizados. Na Recap, os petroleiros também suspenderam a troca de turno, assim como nos terminais da Transpetro em Guararema, São Caetano e Barueri e Terminal de Brasília. Também em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, que é base do Sindipetro Unificado-SP, os trabalhadores aderiram à greve.

Paraná/Santa Catarina

Os petroleiros das bases da petrobrás e Transpetro no Paraná e em Santa catarina participam da paralisação. Nos Terminais Transpetro de São Francisco do Sul (Tefran) e Itajaí (Tejaí) os petroleiros fizeram um atraso de quatro horas na entrada do expediente. Em Guaramirim, os trabalhadores do Temirim aderiram à greve de 24 horas. Já na Usina do Xisto, em São Mateus do Sul, houve manifestação com debate sobre os temas em pauta, o que retardou o expediente em duas horas. Na Repar também estavam previstas mobilizações, mas o mau tempo impediu o protesto.

Rio Grande do Sul

Os trabalhadores da Refap cortaram a rendição do turno à meia noite e seguem sem fazer substituição. Na Termoelétrica de Sepé Tiarajú, os petroleiros também cortaram a rendição, aderindo à greve. Nos terminais da Transpetro, estão sendo realizados atrasos.

FUP

Aniversário da Petrobrás é comemorado com greve