PLR: reunião decisiva nesta segunda-feira, 11, às 15h PLR: reunião decisiva nesta segunda-feira, 11, às 15h

Diversos, Notícias | 11 de novembro de 2013

Nesta segunda-feira, 11, a FUP volta a se reunir com a Petrobrás, a partir das 15 horas, para cobrar um posicionamento sobre o regramento das PLRs futuras. Essa é uma novela que se arrasta desde 2008, quando os trabalhadores aprovaram uma proposta elaborada em conjunto com o Dieese, com base no que estabelece a Resolução 10 do DEST, em atendimento à Lei 10.101/2000.Desde então, a FUP vêm buscando na mesa de negociação com a Petrobrás o atendimento dos principais pleitos da categoria.

Ao longo desse período, a empresa apresentou duas contrapropostas, que foram rejeitadas. No último dia 04, a FUP deu prazo para que a Petrobrás apresente até hoje, 11, uma nova proposta que contemple os eixos principais que têm norteado as representações sindicais no processo de negociação com a empresa.

A categoria exige regras claras e democráticas para a PLR, que, historicamente, sempre foi objeto de negociações fechadas entre a Petrobrás e o DEST.  A FUP quer romper com essa lógica, buscando a construção de indicadores e metas que possam ser acompanhados pelos trabalhadores e critérios para provisionamento e pagamento da PLR que atendam às principais reivindicações dos trabalhadores.

Principais questões em negociação

A proposta aprovada pelos trabalhadores reivindica o montante da PLR entre 14%  e 25% dos dividendos. Detalhando melhor, 14% equivale ao valor médio das PLRs conquistadas pelos petroleiros desde 2003, e 25% é o valor máximo definido pela Resolução 10 do DEST. Levando em consideração que, entre 2003 e 2012, os dividendos pagos pela Petrobrás aos acionistas representaram, em média, 33% do lucro líquido da empresa, o montante reivindicado pelos trabalhadores equivaleria de 4,71% a 8,28% do lucro líquido.

A proposta da Petrobrás, que foi rejeitada pela FUP, é de que o valor da PLR seja de 4% a 5,25% do lucro líquido.  Além disso, ainda não foi definido um valor fixo de PLR a ser pago aos trabalhadores, caso a empresa não registre lucro, mas apresente resultados, como reivindica a FUP. Também não há acordo em relação ao indicador  Volume Total de Petróleo e Derivados Vazado (Vazo), pois o SMS da Petrobrás não permite a intervenção dos trabalhadores na política de segurança.

Conselho Deliberativo da FUP se reúne amanhã

A FUP e seus sindicatos irão definir nesta terça-feira, 12, os próximos passos em relação à negociação do regramento da PLR. Os encaminhamentos serão discutidos no Conselho Deliberativo da FUP, que terá início às 14 horas, no Rio de Janeiro, onde os dirigentes sindicais também farão uma avaliação da campanha reivindicatória.

FUP

{edocs}rts_50-133-13_2.pdf,600,900{/edocs} 

PLR: reunião decisiva nesta segunda-feira, 11, às 15h