PIDV: FUP indica ato nacional pela recomposição do efetivo PIDV: FUP indica ato nacional pela recomposição do efetivo

Diversos, Notícias | 28 de janeiro de 2014

Os trabalhadores da Petrobrás foram pegos de surpresa na última sexta-feira, 17. Com a notícia sobre o novo programa de redução de custos, intitulado de POP (Programa de Otimização da Produtividade), o mesmo que PIDV, a empresa anunciou que estará incentivando a demissão voluntária dos trabalhadores que já se aposentaram pelo INSS e aqueles que estão aptos a se aposentar até o dia 31 de março. Essa decisão, que não foi negociada com a FUP e seus sindicatos, é mais uma das artimanhas da administração da Petrobrás para conter gastos sacrificando a vida dos trabalhadores.

Até o momento, ela não disse que abrirá novos concursos para repor os postos de trabalho. Com isso, os petroleiros terão de realizar suas tarefas, mais as dos companheiros que se desligarem. Fato que gerará um desgaste físico e emocional, podendo levar a doenças e até mesmo a acidentes por insegurança. Além disso, a atual gerência mostra, que para ela, estes trabalhadores têm pouca importância. Quer tirá-los de forma discriminatória, já que os acertos serão diferenciados, de acordo com o cargo e área em que o trabalhador atue.

Na Regap, a luta pelo número mínimo já se arrasta há anos. E o pior, é que, segundo a direção da empresa, essa negociação só se dará após concluir as negociações de número mínimo no Repar. Essas negociações já duram mais de sete anos e até hoje, nada! É um total descaso com os trabalhadores. Sem efetivo, os petroleiros têm se desdobrado para bater as metas impostas e atender os interesses da empresa. Entretanto, a FUP já exigiu que todos os postos de trabalho liberados pelo POP sejam repostos imediatamente pela empresa.

FUP INDICA ATO NACIONAL PELA REPOSIÇÃO DE EFETIVO

Nesta quinta-feira, 23, o Conselho Deliberativo da FUP reuniu-se no Rio de Janeiro, para debater as questões sobre o programa. Foi deliberado o indicativo de um  grande ato em Campinas, no dia 13 de fevereiro, mesma data em que a Petrobrás pretende implementar o PIDV, para dar início a nova Campanha Nacional pela Recomposição do Efetivo e exigir que todos os postos de trabalho liberados pelo programa e, pelo Mobiliza, um outro programa que também foi lançado de forma unilateral da Petrobrás, sejam repostos imediatamente pela empresa. 

Sindipetro/MG com informações da FUP

PIDV: FUP indica ato nacional pela recomposição do efetivo