Após cobrança da FUP, Petrobrás revê critérios para expediente na Copa do Mundo Após cobrança da FUP, Petrobrás revê critérios para expediente na Copa do Mundo

Diversos, Notícias | 27 de maio de 2014

Após questionamentos da FUP sobre a decisão unilateral da Petrobrás de exigir a compensação das horas não trabalhadas nos dias de jogos do Brasil na Copa do Mundo, o RH concordou em rever os critérios divulgados na DIP 201/2014. A FUP criticou a forma autoritária com que a empresa tentou imputar aos trabalhadores os ônus da decisão corporativa de encerrar o expediente administrativo duas horas antes dos jogos do Brasil que ocorrerem às 16h e às 17 horas.  Segundo a DIP,  todos os trabalhadores teriam que compensar as horas não trabalhadas, sem qualquer negociação prévia com o movimento sindical.

Em reunião nesta segunda-feira, 26, com a FUP, a Petrobrás concordou em rever esse critério e aceitou deixar que o petroleiro opte, individualmente, se quer ou não compensar as horas não trabalhadas em jogos do Brasil ou cumprir normalmente sua jornada de trabalho. Também em função da cobrança da FUP, a empresa concordou em respeitar as decisões coletivas das bases sobre esta questão. Em Duque de Caxias, por exemplo, os trabalhadores da Reduc e do Terminal de Campos Elíseos decidiram em assembleia que não haverá compensação de horas não trabalhadas durante os jogos do Brasil.

FUP

Após cobrança da FUP, Petrobrás revê critérios para expediente na Copa do Mundo