Vazamento de catalisador no CCF1 põe trabalhadores em risco Vazamento de catalisador no CCF1 põe trabalhadores em risco

Diversos, Notícias | 3 de julho de 2014

A lógica do lucro acima da vida, como sempre, tem força na Regap. A tentativa de sanar o vazamento de catalisador com a unidade em operação foi a prova de que para a gerência os trabalhadores não têm importância. O próprio Relato de Evento de Segurança de Processo (RESP) diz que o ocorrido poderia ter provocado um acidente com lesões graves, inclusive com mortes.

O vazamento de catalisador, que estava em alta temperatura, em torno de 700°C , foi decorrente de um furo na região da solda entre o amostrador e o stand pipe (003-TV-038). O incidente aconteceu por volta das 15h da quinta-feira, 26, na U-0003 do CCF1.

Provavelmente, o desgaste por erosão das peças tenham provocado o vazamento. Porém, o mais preocupante, foi saber que ao invés de parar imediatamente, tentaram fechar o furo por meio de solda, com a unidade em pleno funcionamento. O que não deu certo. Os trabalhadores foram expostos a riscos de acidentes, podendo sofrer queimaduras graves. Como essa intervenção com a unidade operando não pode ser concluída, a unidade teve que ser parada para sanar o vazamento.

A segurança, um fator primordial para um ambiente extremamente perigoso, ainda não é prioridade por aqui. Até que isso aconteça, os trabalhadores continuarão sujeitos a riscos cujo desfecho é a morte.

Sindipetro/MG

Vazamento de catalisador no CCF1 põe trabalhadores em risco