Greve nacional de 24h nesta sexta-feira, 24 Greve nacional de 24h nesta sexta-feira, 24

Diversos, Notícias | 23 de julho de 2015

Contra o plano de desinvestimentos anunciados pela Petrobrás e em defesa do pré-sal, a categoria petroleira, em nível nacional, vai cruzar os braços durante 24 horas nesta sexta-feira, 24.

Neste dia acontecerá a reunião do Conselho de Administração da Petrobrás. Portanto, essa será a oportunidade para darmos o nosso recado: não vamos aceitar qualquer decisão que possa comprometer as nossas conquistas e por em xeque a soberania do país.

Em Minas Gerais será realizado um ato às 7h na portaria da Regap com o apoio dos movimentos sociais. Às 10h, haverá manifestação e panfletagem da edição especial do Brasil de Fato sobre o pré-sal na Praça Sete, no centro de Belo Horizonte. 

NOS NOSSOS DIREITOS, NINGUÉM MEXE!

O que está sendo anunciado pelo Plano de Negócios da Petrobrás pode resultar na retirada e/ou rebaixamento de direitos conquistados em longas décadas de lutas, como: AMS, Benefício Farmácia, Petros, Avanço de Nível, PLR, mudanças de regimes de trabalho, entre outros. Além disso, um desmonte sutil vem sendo arquitetado, que pode reduzir o tamanho da empresa, como começou a ser feito no governo FHC. Isso mostra que a empresa não está para brincadeira. Tudo indica que, se nós não barrarmos os projetos em curso, a categoria petroleira será penalizada com cortes e reduções tanto de pessoal quanto de direitos.

Portanto, se hoje você recebe PLR, se sua família usufrui de um bom convênio médico e se seu filho ganha benefício universitário é porque alguém lutou. E hoje, a realidade nos convoca para irmos novamente à luta. Para impedir que a Petrobrás avance em seus planos, nós, petroleiros, temos que colocar o bloco na rua.

O PRÉ-SAL É NOSSO!

Estamos vendo um circo sendo montado para tirar o pré-sal do controle do Estado. O que é preocupante! Já barramos a votação do projeto de José Serra no Senado, mas isso não significa que a luta terminou. Sem o petróleo do pré-sal, o futuro do povo brasileiro estará comprometido. Será menos dinheiro para educação e saúde. E nós sabemos que um país só se desenvolve com investimentos em áreas estratégicas, como essas.

Diante da conjuntura atual, não é hora de aproveitar dia de greve para descansar ou ir ao shopping. Sexta-feira será um dia de luta! Vamos nos unir em um só coro para dizer que não aceitaremos retrocesso. É nosso dever entrar nessa batalha com disposição, porque o que está em jogo afeta a nós e a todo povo brasileiro.

Sindipetro/MG

Greve nacional de 24h nesta sexta-feira, 24