Petroleiros de Minas se somam à jornada de luta do Dia Nacional de Paralisação Petroleiros de Minas se somam à jornada de luta do Dia Nacional de Paralisação

Diversos, Notícias | 10 de maio de 2016

Atendendo à convocação nacional da Frente Brasil Popular, os petroleiros e petroleiras da Regap e da UTE-ACH, atrasaram em duas horas a entrada do expediente na manhã desta terça-feira, 10, no Dia Nacional de Paralisação contra o golpe e em defesa da democracia.

 

A direção do Sindipetro/MG chamou a atenção para a ameaça de perda de direitos da classe trabalhadora em um possível governo Temer, além de destacar sobre a necessidade de a categoria participar dos atos de rua e construir mobilizações em conjunto com outros movimentos populares. 

Participaram também, os companheiros do MAB e MST, que numa demonstração de unidade entre os trabalhadores do campo e da cidade, realizaram um belo ato na portaria da refinaria.

O cenário político atual está conturbado e incerto. Como disse a presidenta Dilma Rousseff: “Vivemos uma conjuntura de manhas e artimanhas.” 

Para virar o jogo, que não será fácil, a classe trabalhadora e os movimentos sociais têm de ocupar as ruas. Apesar dos 54 milhões de votos legitimar o mandato da presidenta, Michel Temer e companhia têm pressa para tomar o poder. Para que isso não aconteça, é imprescindível lutar.

Sindipetro/MG

“O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim: esquenta e esfria, 
aperta e daí afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem”

Guimarães Rosa

Petroleiros de Minas se somam à jornada de luta do Dia Nacional de Paralisação