Nova proposta da Petrobrás retira direitos Nova proposta da Petrobrás retira direitos

Diversos, Notícias, De que lado você está?, Tribuna Livre | 10 de novembro de 2017

A nova proposta para o Acordo Coletivo 2017/2019 apresentada pela Petrobrás na manhã desta sexta-feira (10) continua retirando direitos da categoria petroleira. De acordo com a empresa, esta é a última proposta para a negociação do ACT.
Entre os pontos apresentados, a Petrobrás mantém em 1,73% o reajuste salarial, apresenta uma nova modalidade de pagamento das Horas Extras (75%) e remete à Comissão de Regimes e Jornadas o debate sobre as horas extras gerenciáveis, em resposta à solicitação da FUP.
A FUP reafirmou o posicionamento em defesa do atual Acordo Coletivo, sem retirada ou redução de direitos, destacando que várias categorias estão tendo seus acordos renovados na íntegra, em função da insegurança jurídica que o país vive. A reunião termina com a FUP informando que avaliará a proposta para dar os devidos encaminhamentos à categoria.

Propostas da empresa para a AMS

O reajuste proposto pela Petrobrás para a AMS é de 1,73% na tabela de grande risco. A empresa também propõe criar uma contribuição adicional a ser cobrada sempre em novembro e duas novas faixas de classe de renda. A proposta é que haja um acréscimo proporcional no valor da contribuição das faixas de classe de renda. A Petrobrás também propõe reduzir o limite para aquisição de medicamentos de R$ 300,00 para R$ 150,00.

Tempo de troca de turno

Em relação ao tempo de troca de turno, a Petrobrás propõe pagar essas horas como extraordinárias (75% de acréscimo), considerando a média apurada de minutos diários em cada troca, conforme a tabela do ACT.

Gratificação de férias

A proposta da Petrobrás mantém a migração obrigatória do Auxílio Almoço para Vale Refeição/Vale Alimentação, sem considerar o valor para cálculo de gratificação de férias e 13º salário. A empresa também mantém a redução da gratificação de férias, que passará a ser remunerada em 1/3. Os 2/3 restantes serão pagos em forma de abono.
A nova proposta da Petrobrás mantém os benefícios educacionais, inclusive o Programa Jovem Universitário, que serão reajustados em 1,73%. O Adicional de Permanência no Estado do Amazonas e a Gratificação de Campo Terrestre também foram mantidos pela empresa, reajustados em 1,73%.

Redução opcional de jornada

A empresa mantém a redução opcional de jornada, com redução de 5 para 4 dias semanais para os trabalhadores do regime administrativo, vinculados aos horários fixo e flexível e sem função gratificada, mediante redução de 20% da remuneração. A Petrobrás também mantém o fim da Promoção por Antiguidade de Pleno para Sênior nos cargos de nível médio.

img_8942Setorial

Na manhã desta sexta-feira (10), véspera da data em que entra em vigor a contrarreforma trabalhista, o Sindipetro/MG realizou uma setorial com os petroleiros da Regap, em Betim. O encontro foi promovido com o objetivo de ressaltar a importância da mobilização da categoria contra a retirada de direitos, seja pelas novas regras da legislação trabalhista, seja na negociação do ACT 2017-2019.

Nova proposta da Petrobrás retira direitos