FUP exige que Petrobrás resolva o impasse da PLR, sem deixar nenhum trabalhador de fora FUP exige que Petrobrás resolva o impasse da PLR, sem deixar nenhum trabalhador de fora

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 2 de agosto de 2018

A direção da FUP ocupou a reunião extraordinária da Comissão de AMS, que aconteceu na última quarta-feira (01), e cobrou, mais uma vez, que a Petrobrás resolva o impasse do pagamento da PLR, fazendo a quitação para todos os trabalhadores do Sistema, conforme já foi acordado com os trabalhadores em 2015.  O coordenador da Federação, Simão Zanardi, voltou a reafirmar que a FUP não admite que nenhum petroleiro fique de fora da PLR.

“Não estamos discutindo o formato do pagamento. Queremos os mesmos moldes praticados em 2015”, destacou Simão, referindo-se ao Termo de Quitação da PR 2015, que foi assinado, inclusive, pela Araucária Nitrogenados, cujos trabalhadores agora estão sendo excluídos do pagamento.

A alegação da Petrobrás é de que a Araucária não assinou o Acordo de Metodologia da PLR, que regra o pagamento e a distribuição dos lucros e resultados no Sistema Petrobrás, que foi assinado por todos os sindicatos e tem validade até 2019. A Araucária, no entanto, assinou o termo de quitação da PR 2015, que atende ao que foi acordado no regramento. Portanto, não há justificativas para excluir do pagamento deste ano os trabalhadores da Fafen-PR.

A FUP continua insistindo em uma saída negociada para este impasse, desde que garanta o pagamento para os trabalhadores da Araucária, nos mesmos moldes praticados em 2015. A Federação também cobrou que a Araucária assine um Termo Aditivo ao Acordo de Metodologia da PLR, evitando que esse problema volte a ocorrer no próximo ano.  Os dirigentes sindicais esperam uma resposta da Petrobrás até a próxima sexta-feira (03).

Fonte: FUP

FUP exige que Petrobrás resolva o impasse da PLR, sem deixar nenhum trabalhador de fora