Liminar suspende PCR no Espírito Santo Liminar suspende PCR no Espírito Santo

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 22 de agosto de 2018

A Justiça do Trabalho do Espírito Santo deferiu medida liminar e suspendeu o Plano de Carreiras e Remuneração (PCR) instituído pela Petrobrás no estado.

A decisão é clara ao dispor que o PCR não deve ser aplicado a qualquer petroleiro. Portanto, aqueles que aderiram terão seus contratos de trabalho desvinculados do novo plano e aqueles não aderiram não poderão fazê-lo, enquanto a liminar tiver vigência.

A principal linha de argumentação da liminar está na lesão ao princípio do concurso público, pois a mobilidade entre cargos, pretendida pela empresa, é vedada em nossa ordem jurídica.

Migração encalha em MG

A categoria petroleira mineira tem demonstrado resistência à tentativa de implantação do tão prejudicial PCR. Em levantamento realizado no último dia 9, cerca de 60% da categoria mineira se negou a migrar para o novo plano.

Entre os empregados de nível médio, a negação ao PCR é ainda maior: 74% segue no atual Plano de Classificação e Avaliação de Cargos (PCAC).

Leia também:

Nota conjunta da FUP e FNP sobre PCR
Minas rejeita o PCR
PCR deixa trabalhadores vulneráveis e nas mãos das gerências
Por que não assinar o PCR?

Liminar suspende PCR no Espírito Santo