Antes de se aposentar, é preciso ter planejamento e preparação Antes de se aposentar, é preciso ter planejamento e preparação

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 25 de janeiro de 2019

A aposentadoria é um marco na vida de qualquer trabalhador. É um momento que carrega grandes expectativas mas que, ao mesmo tempo, pode ser desafiador, caso não seja planejado e não venha acompanhado de uma postura positiva diante das mudanças trazidas por esta etapa.

Segundo a terapeuta ocupacional Cecília Xavier, a aposentadoria é comumente associada à possibilidade de descanso ou férias prolongadas, e não encarada como uma das mudanças mais importantes pelas quais se passa na vida. “A aposentadoria, ou seja, o momento de sair do mercado de trabalho, é uma das maiores transições ocupacionais. Trata-se de uma experiência muito forte e que repercute em todas as áreas da vida, mas que muita gente não tem sequer noção disso no momento em que decide parar de trabalhar”, alerta.

Entre outras coisas, ela alerta para uma brusca mudança de rotina em relação às últimas décadas. “Proponho um quadro de rotina semanal em que as pessoas preencham com informações do seu dia-a-dia. Se elas trabalham, acabam levando um susto ao perceberem a fatia de tempo que dedicam ao trabalho. Então, ao se aposentar sem um planejamento, você de um dia para o outro ganha tudo aquilo de tempo livre. E usufruir do tempo livre é um aprendizado”.

Sérgio Fraga Lara, de 56 anos, é aposentado da Petrobrás há menos de dois anos. Ele trabalhou como operador na Regap por 32 anos e hoje aproveita o tempo livre para descansar, viajar com a família e se dedicar à construção civil. “Sinto prazer em estar aposentado, mas eu comecei a me planejar para isso aproximadamente 15 anos antes. Eu queria aposentar assim que o tempo permitisse e, quando fiz as contas, percebi que coincidiria com o período em que meu filho entraria para a universidade. Dessa forma, me planejei para que, mesmo que ele estudasse em uma escola privada, eu conseguisse me aposentar. Além disso, eu dividi esse projeto com minha família para que todos tivessem ciência de que, por um período, talvez nosso padrão de vida caísse um pouco. Isso foi fundamental porque não é preciso entender que não é só você que se aposenta, é a família toda. O impacto é para todo mundo”.

Ele relatou ainda que saiu em um Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário (PIDV) da Petrobrás que coincidiu com o período planejado para se retirar da empresa. Hoje, além do tempo ao lado da família, ele também se dedica à construção civil – projeto que iniciou cerca de quatro anos antes de se aposentar. “Alguns anos antes de sair da empresa, montei grupo de investidores voltados para construção civil e, a partir daí, criamos condições para ter uma construtora. Assim, hoje dedico minhas manhãs a essa atividade e tenho o resto do tempo livre.

No entanto, o aposentado faz uma observação importante para quem está pensando em se desligar e garantir uma boa qualidade de vida na aposentadoria: além de se planejar – emocional e financeiramente – para deixar o mercado de trabalho, é importante entender que esse momento é diferente para trabalhadores do turno e do setor administrativo, no caso da Petrobrás. Isso porque os operadores de turno têm uma rotina mais incerta, com horários de trabalho variados e folgas que dão uma noção melhor do que é ter tempo livre em casa.

Nessas situações, a terapeuta Cecília Xavier tem algumas orientações, para os aposentáveis como analisar as relações interpessoais e seu núcleo de convivência antes de se aposentar, pois muita gente tem toda sua rede social no trabalho e, ao se aposentar, essa rede fica para trás.

Além disso, é importante não confundir conflitos com colegas e chefes, ou pressão e cobranças excessivas no trabalho com o desejo de se aposentar. Mas, principalmente, ela recomenda que a pessoa descubra o que se gosta de fazer para além do trabalho. “Quanto mais amplo esse leque de interesses para além do trabalho, mais protegido você está. E quanto mais concreto isso for na sua vida, mais fácil será o momento da aposentadoria”.

Nesse sentido, algumas empresas promovem Preparação para Aposentadoria (PPA) para os empregados. A Petrobrás mantinha um programa assim até alguns anos atrás, mas a iniciativa parece ter sido suspensa. “Eu não participei do PPA pois quando me aposentei já haviam encerrado, mas conheço gente que fez e que contou ter sido muito positivo porque ali você era confrontado com algumas situações que te ajudavam a concluir se a pessoa realmente estava ou não preparada para se aposentar. Conheço gente que, inclusive, desistiu de deixar a empresa após a Preparação”.

A reportagem do Sindipetro/MG entrou em contato com a Petrobrás mas, até o fechamento desta edição, não obteve resposta sobre as razões de suspensão do programa.

Planejamento financeiro

Outro ponto que deve ser levado em consideração ao se aposentar é o planejamento financeiro. Segundo Cecília Xavier, invariavelmente a renda do aposentado cai em razão de benefícios, horas extras ou adicionais que não são incorporados à aposentadoria. Por isso, um planejamento financeiro também é fundamental.

“A educação financeira é muito importante para saber como gerir o dinheiro que vai receber ao se aposentar até porque, no Brasil, é muito raro ainda alguém fazer reserva financeira para se manter na aposentadoria com o mesmo padrão de vida que tinha quando trabalhava”.

Antes de se aposentar, é preciso ter planejamento e preparação