Sindipetro/MG repudia ameaças contra a categoria petroleira Sindipetro/MG repudia ameaças contra a categoria petroleira

Diversos, Notícias, Opinião, Tribuna Livre | 26 de fevereiro de 2019

A diretoria do Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais (Sindipetro/MG) vem por meio dessa nota declarar total repúdio às falas do atual gerente executivo de Gestão de Pessoas, Cláudio da Costa, aos trabalhadores do Edisp, em reunião na última segunda-feira (25/02).

A categoria petroleira de todo o País foi surpreendida com trechos de áudio da conversa do gestor com trabalhadores do prédio administrativo, após anúncio de desmobilização da unidade. Com ameaças explícitas de fechamento e venda de unidades e da demissão em massa de petroleiros, o gerente executivo não só revoltou os trabalhadores do Edisp, como também toda a categoria petroleira.

Em completo desrespeito à força de trabalho e às entidades sindicais, o gerente ameaçava trabalhadores do Edisp enquanto representantes do Sindipetro Unificado de São Paulo e da Federação Única dos Petroleiros (FUP) se reuniam com a direção da Petrobrás, cobrando esclarecimentos sobre a desmobilização do prédio administrativo.

O “sincericídio” do gerente executivo de Gestão de Pessoas revela uma clara tática da empresa: implantar um clima de terror na categoria, alimentando um discurso de “terra arrasada” e de que “não há saída”. Entretanto, a categoria petroleira, pelo seu histórico de luta e resistência, não aceitará bravatas e ameaças de quem quer que seja.

O Sindipetro/MG cobrará da Petrobrás um esclarecimento imediato sobre as falas irresponsáveis do gerente citado. A diretoria do Sindicato seguirá conscientizando e mobilizando trabalhadoras e trabalhadores para enfrentar o atual e cada vez mais explícito processo de privatização da Petrobrás.