Sindipetro/MG repudia tentativa da Petrobrás de destruir sindicatos Sindipetro/MG repudia tentativa da Petrobrás de destruir sindicatos

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 15 de março de 2019

Hoje, 15 de março de 2019, a categoria petroleira foi surpreendida com a decisão da direção da Petrobrás de ACABAR com o desconto em folha das contribuições mensais dos sindicatos. Petroleiras e petroleiros filiados, já a partir deste mês, só poderão contribuir para seus sindicatos via boleto.

A justificativa da empresa é atender a Medida Provisória 873 do Governo Bolsonaro, enviada ao Congresso Nacional em pleno sábado de Carnaval (2/03), que reforça os efeitos da Reforma Trabalhista e determina uma série de restrições para os sindicatos se sustentarem financeiramente.

Nós, do Sindipetro/MG, entendemos que esse é mais um grave ataque do atual governo para cima da organização dos trabalhadores, justamente para estrangular os sindicatos e inviabilizar qualquer resistência contra a privatização da Petrobrás e a Reforma da Previdência.

Vamos denunciar essa clara atitude antissindical da empresa junto aos órgãos competentes, assim como buscaremos reverter a decisão na Justiça. Mas, já deixamos claro desde já: não será uma medida provisória ou qualquer outro obstáculo que impedirá a categoria petroleira de enfrentar mais um momento difícil de nossa história.

Contamos, desde já, com a união e a capacidade de mobilização dos petroleiros para seguir resistindo!

Leia também:

Petrobrás ataca sindicatos para tentar inviabilizar as lutas dos petroleiros
Presidente do Congresso admite que pode devolver a MP 873 ao governo
Justiça determina que sindicatos mantenham cobrança de mensalidades de filiados
MP de Bolsonaro é um grave ataque ao direito de organização dos trabalhadores
Governo Bolsonaro ataca direito de organização da classe trabalhadora