Gerentes da Regap pedem desfiliação em massa Gerentes da Regap pedem desfiliação em massa

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 5 de abril de 2019

Uma onda de desfiliação sindical por parte dos gerentes da Regap chamou a atenção da diretoria do Sindipetro/MG. O fato ocorreu um dia após a Petrobrás anunciar a adoção da Medida Provisória 873 – que suspende o desconto em folha das contribuições sindicais – e, ao todo, sete gerentes da Refinaria apresentaram pedidos de desfiliação no mesmo dia.

Segundo o coordenador do Sindicato, Anselmo Braga, eles ainda pediram “provas documentais” de que que teriam deixado de ser associados ao sindicato – provavelmente para apresentarem a algum superior. “A postura dos gerentes certamente atende a alguma pressão da gestão da empresa no sentido de ameaçar ou punir trabalhadores em cargos de confiança. É mais um ataque da empresa contra a democracia e a liberdade de organização dos trabalhadores”.

Inclusive, de acordo com o diretor da FUP, Alexandre Finamori, nas reuniões com a empresa realizadas há aproximadamente 10 dias, os representantes da Petrobrás afirmaram que é “incompatível um gerente ser sindicalizado”. “Incompatível com o quê? Isso é um direito de todo o trabalhador”, afirmou.

Além de a sindicalização ser um direito garantido pela Constituição e pela convenção 87 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), é crime previsto no Código Penal, artigo 199, “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a participar ou deixar de participar de determinado sindicato ou associação profissional”.