Encontro de Petroleiras homenageia professora que lutava pelo fim do analfabetismo Encontro de Petroleiras homenageia professora que lutava pelo fim do analfabetismo

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 6 de abril de 2019

A cada edição, o Encontro Nacional de Mulheres Petroleiras da FUP homenageia mulheres brasileiras que fizeram história no País. A escolhida foi a professora capixaba Zilma Coelho Pinto, que enfrentou o analfabetismo nos anos 40, e desafiou as autoridades e a alta burguesia do interior do Espírito Santo para que os pobres, negros e mulheres tivessem acesso à escrita e à leitura.

Durante a abertura do 7º Encontro, realizado no Cine Metrópolis, na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) foi exibido um documentário sobre a luta encabeçada por Zilma em Cachoeiro do Itapemirim. Após a exibição, a família da educadora recebeu uma cópia do documentário produzido pelo Coletivo de Mulheres da FUP juntamente com o Sindipetro-ES.

Também participou do evento a professora universitária Deane Monteiro Vieira Costa que pesquisou a história da luta contra o analfabetismo no Brasil e se tornou uma grande admiradora e estudiosa sobre a luta conduzida por Zilma no interior do Espírito Santo. “Ela foi uma mulher que lutou pela igualdade e inclusão social e está presente aqui hoje assim como Marielle [vereadora do Rio de Janeiro executada a tiros em março de 2018] está presente”.

Ela relembrou ainda que uma das coisas que mais motivava Zilma a não desistir de sua luta pela alfabetização era possibilitar que negros e mulheres pudessem ter oportunidades diferentes para além do casamento e dos cuidados com a casa, ou do trabalho no comércio. Inclusive, a primeira técnica agrícola do Espírito Santo, formada na Universidade Federal de Viçosa, foi uma sobrinha da educadora. No passado, a profissão era essencialmente masculina e foi Zilma quem incentivou e levou a sobrinha até Viçosa para que se formasse.

O 7º Encontro Nacional de Mulheres Petroleiras da FUP acontece entre os dias 5 e 7 de abril em Vitória (ES). Esse ano o tema é “Somos Todas Irmãs”.

Veja o documentário em homenagem à professora capixaba Zilma Coelho Pinto: