FUP apresenta à Câmara propostas para fortalecimento da Petrobrás FUP apresenta à Câmara propostas para fortalecimento da Petrobrás

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 9 de maio de 2019

Durante audiência pública nesta terça-feira (7), realizada pela Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados, para ouvir as demandas da sociedade civil, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) apresentou diversas propostas para combater a política de privatização, praticada pela atual gestão da Petrobrás. O diretor da FUP, Deyvid Bacelar, destacou em sua fala na comissão que nos últimos quatro anos a Petrobrás tem feito fortes ajustes no Plano de Negócios e Gestão (PNG) da empresa e expôs alguns encaminhamentos e proposições de projetos, para que a Petrobrás volte a investir no pré-sal e nas refinarias.

“Infelizmente, há um processo acelerado para privatizar a Petrobrás, o sistema está totalmente fatiado. Mas, nós da FUP pretendemos encaminhar projetos de lei por meio da Comissão de Legislação Participativa, que visem o fortalecimento da Petrobrás para que o Brasil volte a gerar emprego e renda a partir dos investimentos da empresa, que sempre foi e continua sendo o motor principal da indústria nacional”, destacou Deyvid.

Entre as principais propostas apresentadas pela FUP, estão:

– Garantir a preservação da Petrobrás como uma Empresa Pública, com Controle do Estado;
– Garantir que a Petrobras abasteça 100% o mercado interno;
– Garantir a manutenção do parque de refino e a conclusão da RNest e do Comperj para atender a demanda interna, fazendo com que o país não dependa de importações;
– Garantir a ampliação das atividades da Petrobrás com o excedente da cessão onerosa e demais áreas do pré-sal, gerando emprego e renda, além do incentivo à pesquisa e desenvolvimento, bem como o fomento da indústria nacional;
– Garantir o cumprimento do Plano Nacional de Educação a partir dos recursos do pré-sal.

“Precisamos ter investimentos também na área de fertilizantes e nitrogenados, reforçar atuação no segmento de energia renovável e implementar uma política de preços de combustíveis compatível com a de países produtores e que refinam petróleo, para praticar preços mais justos para a sociedade brasileira”, destacou o diretor da FUP, ressaltando que a Petrobrás tem capacidade de abastecer 100% do mercado interno, sem depender de importações, como vem ocorrendo. “Vamos ainda propor que os recursos do pré-sal sejam de fato investidos na saúde e educação pública brasileira”, acrescentou Deyvid.

Ele lembrou que no PNG de 2014 a 2018, a Petrobrás investiu R$ 220 bilhões, mas no PNG de 2018 a 2022, o valor caiu para R$ 74 bilhões, uma redução de 66%, que prejudica o crescimento da empresa e do país. “A FUP e seus sindicatos vêm lutando contra essa politica de desmonte do Estado brasileiro. No dia 15 de maio, os petroleiros estarão junto com os professores na paralisação geral da educação e dia 14 de junho, na greve geral que vai parar o Brasil”, avisou.

Fonte: FUP