Ato contra a venda da Petrobrás reúne mais de 300 petroleiros na portaria da Regap Ato contra a venda da Petrobrás reúne mais de 300 petroleiros na portaria da Regap

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 25 de maio de 2019

Um ato contra a venda das refinarias da Petrobrás e pela redução do preço dos combustíveis reuniu mais de 300 petroleiros nessa sexta-feira (24), na portaria da Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Betim (MG). A manifestação fez parte da programação da VIII Plenária Nacional da FUP, que acontece até este domingo (26), em Belo Horizonte.

No ato, dirigentes sindicais e petroleiros de todo o Brasil denunciaram os prejuízos da privatização de aproximadamente 50% da capacidade de refino da Petrobrás, sendo o principal deles, o aumento no preço dos combustíveis e do gás de cozinha.

Atualmente, os preços praticados pela Petrobrás já atendem a diretrizes de empresas privadas. Essa medida foi adotada em outubro de 2016 pelo governo Michel Temer – que atrelou os preços dos combustíveis ao dólar e ao valor do barril de petróleo no mercado internacional e, desde então, o preço da gasolina subiu 14,42% e do diesel cresceu 20,27%. Ja a política de preços do gás de cozinha foi adotada em junho de 2017, e até agora o preço subiu 30,19%).

Na avaliação dos sindicatos, essa política já foi adotada visando a privatização. Por isso, a venda das refinarias não traz qualquer possibilidade de redução dos preços dos combustíveis. Apenas uma empresa pública, integrada e compromissada com a nação pode reduzir sua margem de lucro para atender às necessidades do povo brasileiro.

Também durante o ato, petroleiros da Regap e da Termelétrica Aureliano Chaves aprovaram a adesão da categoria à greve geral contra a Reforma da Previdência, convocada pelas centrais sindicais para o dia 14 de junho.