Petrobrás mantém cobrança extraordinária da AMS Petrobrás mantém cobrança extraordinária da AMS

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 12 de junho de 2019

Na reunião com a FUP e a FNP nesta quarta-feira (12), a Petrobrás informou que não atenderá ainda neste mês à cobrança feita pelas entidades de suspensão imediata das contribuições extraordinárias da AMS, feita à revelia do Acordo Coletivo da Trabalho (ACT). O RH da empresa alegou que seria difícil devolver o que já foi descontado e informou que a folha de junho já está fechada. Sendo assim, não teria condições de suspender a cobrança. A empresa responderá no próximo dia 18 se suspenderá as próximas parcelas.

As federações reafirmaram que a Petrobrás está descumprindo o Acordo Coletivo e exigiram que os gestores resolvam o problema que criaram, ressaltando que o pleito dos trabalhadores é que a empresa suspenda o desconto e negocie alternativas, com base nos reais custos da AMS – que até hoje não foram informados à categoria.

Outro absurdo ressaltado em mesa foram os comunicados que o RH vem enviando aos aposentados, ameaçando cortar a AMS se eles não fizerem o recadastramento dentro do prazo estabelecido pela empresa. “Isso é uma irresponsabilidade sem tamanho. Como que vocês, que se auto intitulam gestão de pessoas, ameaçam trabalhador e fazem mudanças ao arrepio do ACT?”, questionou o coordenador da FUP, José Maria Rangel.

Leia também:

FUP e FNP participam de reunião com Petrobrás sobre Acordo Coletivo
Sindipetro Bahia conquista liminar que suspende cobrança extra da AMS
AMS é mais um caso de descumprimento de ACT
Sindipetro/MG obtém liminar contra cobrança extra da AMS

Fonte: FUP