Negociação do Acordo com mediação do TST prossegue dia 19 Negociação do Acordo com mediação do TST prossegue dia 19

Diversos, Notícias, De que lado você está?, Tribuna Livre | 16 de setembro de 2019

Na última terça-feira (10), FUP e FNP participaram de mais uma reunião mediação acerca do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) junto à vice-presidência do Tribunal Superior do Trabalho (TST). A princípio, essa reunião seria com a presença de representantes da Petrobrás. Porém, o TST acabou sentando novamente com as partes em separado.

Os representantes dos trabalhadores reforçaram a disposição em discutir o ACT da categoria a partir do Acordo atual e vigente e não a partir da terceira proposta apresentada pela Petrobrás durante as negociações em mesa. Isso porque, essa mesma proposta já foi rejeitada massivamente pelos petroleiros, apesar da tentativa da empresa de virar o jogo na base da intimidação e pressão sobre os empregados durante as assembleias.

A Petrobrás também participou de uma reunião unilateral com o TST na última terça-feira e, em comunicado enviado aos trabalhadores, reafirmou sua posição de não negociar alterações em sua última proposta. “A companhia evoluiu bastante na negociação até a sua proposta final e espera que as entidades sindicais caminhem nesse sentido para que o processo de mediação seja concluído até 27 de setembro, uma vez que a prorrogação do ACT atual se encerra no dia 30 de setembro”.

Na avaliação do diretor do Sindipetro/MG, Alexandre Finamori, essa postura demonstra que a Petrobrás propôs a mediação no TST sem a verdadeira disposição para tentar chegar a um acordo com a categoria. “O que estamos vendo é mais uma tentativa da empresa, porém agora em outra instância, de impor uma proposta que já foi rechaçada pela categoria justamente porque retira direitos e é ruim para os trabalhadores”.

A empresa ameaçou os trabalhadores com a informação de que não há possibilidade de que o atual ACT seja mais uma vez prorrogado, mesmo que o processo de mediação no TST seja prolongado. Dessa forma, se as partes não chegarem a nenhum acordo até o dia 27 de setembro, a partir de 1º de outubro, a empresa não mais garante os direitos do ACT.

A próxima reunião acontece no dia 19 de setembro.

Leia mais: