Petrobrás apresenta proposta de nova tabela de turno Petrobrás apresenta proposta de nova tabela de turno

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 18 de novembro de 2019

Na última quinta-feira (14), a direção da FUP participou, no Rio de Janeiro, da primeira reunião de acompanhamento de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) para tratar da Tabela de Turno Ininterrupto de Revezamento. Durante o período de negociação do ACT, a direção da FUP conseguiu que a empresa voltasse atrás na tentativa de implementar uma nova tabela de forma unilateral sem qualquer negociação com as entidades sindicais.

De acordo com a gerência, a criação de uma nova tabela visa evitar ações processuais futuras dos trabalhadores. Sendo assim, foi apresentada a proposta de tabela que contempla todos os empregados do Sistema Petrobrás que trabalham em turno ininterrupto de 8 horas, exceto a Fafen-Araucária, no Paraná. Na proposta apresentada, o regime passaria a ser de três dias trabalhados por dois de folga em um ciclo de 35 dias.

A direção da FUP questionou sobre a falta de efetivo mínimo para que essa jornada seja realizada de forma segura. Também exigiu que seja apresentada uma proposta para a transição de tabela, pois qualquer mudança afetará diretamente a vida dos petroleiros que têm suas rotinas programadas de acordo com a tabela.

Apesar de a empresa estar mantendo a tabela no regime 3×2 (duas folgas a cada três dias trabalhados) com algumas adequações, este modelo acaba com as folgas grandes e as trocas dos trabalhadores de turno. Pela tabela apresentada, o petroleiro só terá um final de semana completo de folga a cada ciclo – 35 dias.

No início deste ano, os gerentes da Petrobrás fizeram reuniões com os trabalhadores das refinarias, para anunciar que a atual tabela de turno não atende à legislação e estava se criando um passivo trabalhista calculado pelo jurídico em torno de R$ 5 bilhões.

Na próxima quinta-feira (18), haverá a segunda reunião para tratar sobre a Tabela de Turno Ininterrupto de Revezamento e terá a participação do coordenador do Sindipetro/MG, Anselmo Braga.

Fonte: FUP