Petroleiros entram no quarto dia de greve com alta mobilização da categoria Petroleiros entram no quarto dia de greve com alta mobilização da categoria

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 4 de fevereiro de 2020

A greve dos petroleiros em Minas Gerais chega ao seu quarto dia mais de 90% de adesão dos setores operacionais da UTE e Regap. Os petroleiros iniciaram esta terça-feira, dia 4, com mais um protesto contra as demissões na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen-PR) e pelo cumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT).

O movimento nacional se fortalece a cada dia e conta com a adesão de mais de 30 unidades, em 12 estados do país. Em Minas, a Termelétrica de Ibirité (UTE-Ibirité) e Refinaria Gabriel Passos (Regap) estão sem rendição no turno desde a zero hora de 1° de fevereiro.

Abastecimento à população

Os trabalhadores participaram na tarde de segunda-feira, dia 3, de audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para tratar com a empresa sobre a manutenção dos serviços essenciais à população, mas não houve acordo entre as partes. Até o momento a empresa se negou a negociar sobre a manutenção do abastecimento à população.

De acordo com o coordenador do Sindipetro/MG, Anselmo Braga, “a refinaria está operando com pouco efetivo e isso pode colocar em risco os trabalhadores e a comunidade do entorno”.

O Sindipetro/MG reitera que está disposto a negociar a manutenção da produção necessária para garantir o atendimento às necessidades inadiáveis da população, conforme prevê o Art. 10, da Lei 7.783/89, que trata do direito de greve

Trabalhadores liberados

Na manhã desta segunda-feira, os 37 trabalhadores da Regap mantidos no interior da unidade desde o início da greve foram liberados após denúncia do Sindipetro/MG ao Ministério Público do Trabalho. Funcionários da Usina Termelétrica de Ibirité (UTE-IBT) nas mesmas condições também foram liberados.