12º dia: Em Minas, ato une categorias em greve no estado 12º dia: Em Minas, ato une categorias em greve no estado

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 12 de fevereiro de 2020

12º dia: Em Minas, ato une categorias em greve no estado

Ato unificado das categorias mineiras em greve marcou o 12º dia de movimento dos petroleiros em Minas. Os trabalhadores da Petrobrás e dos Correios se somaram aos servidores estaduais da educação e da saúde em protesto na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Em comum, todas as categorias são contrárias as privatizações e sucateamento dos serviços públicos que vem ocorrendo, trazendo prejuízos não só para os trabalhadores, mas para a sociedade como um todo.

Panorama Nacional

A greve nacional dos petroleiros conquista cada vez mais trabalhadores em todo o Sistema Petrobrás e já mobiliza 50 plataformas, em cinco estados do país – Rio de Janeiro, São Paulo, Espirito Santo, Ceará e Rio Grande do Norte. Atualmente, são 108 unidades na greve, em 13 estados, com mais de 20 mil petroleiros mobilizados.

A categoria protesta contra a demissão em massa e sem negociação de mil trabalhadores, efetivos e terceirizados, da Araucária Nitrogenados/ Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (ANSA/Fafen-PR), e alerta sobre os prejuízos causados pela privatização do Sistema Petrobrás.

Retaliações da Petrobrás põem mais combustível na greve

Um grupo com mais de 20 petroleiros de vários estados segue em Brasília desde o início da semana, reunindo-se com parlamentares e representantes do Ministério Público e da Justiça do Trabalho, na tentativa de que façam interlocução com a direção da Petrobrás para que negocie com a Comissão da FUP. O diretor do Sindipetro/MG, Alexandre Finamori, faz parte da comissão.

Enquanto isso, a gestão da Petrobrás parte para o ataque e tenta dividir os trabalhadores. Além de criminalizar a greve perante o judiciário, bloquear o acesso dos petroleiros às unidades, impedindo a categoria de cumprir a liminar que a própria empresa obteve junto ao Tribunal Superior do Trabalho, as retaliações incluem agora descontos nos contracheques.

Novas adesões

No Rio Grande do Norte, os trabalhadores das plataformas PUB-2 e PUB-3, que operam o Campo de Ubarana, cortaram a rendição nos embarques e os que estão a bordo pedem para desembarcar.

No Espirito Santo e na Bacia de Campos, os petroleiros das plataformas estão aderindo em massa à greve.

No Rio Grande do Norte, os trabalhadores do Ativo Industrial de Guamaré (AIG), aumentam a participação na greve, dia a dia. O mesmo ocorre nos campos de produção terrestre.

Na Bahia, petroleiros dos terminais de Candeias e de Catu também se somaram à greve, assim como os trabalhadores do Terminal de Pilões, em Cubatão.

Quadro nacional da greve – 12/02 

50 plataformas

11 refinarias

23 terminais

7 campos terrestres

5 termelétricas

3 UTGs

1 usina de biocombustível

1 fábrica de fertilizantes

1 fábrica de lubrificantes

1 usina de processamento de xisto

2 unidades industriais

3 bases administrativas 

A greve em cada estado: 

Amazonas

Terminal de Coari (TACoari)

Refinaria de Manaus (Reman)

Ceará

Plataformas – 09

Terminal de Mucuripe

Temelétrica TermoCeará

Fábrica de Lubrificantes do Nordeste (Lubnor)

Rio Grande do Norte

Plataformas – PUB-2 e PUB-3

Ativo Industrial de Guamaré (AIG)

Base 34 e Alto do Rodrigues – mobilizações parciais

Pernambuco

Refinaria Abreu e Lima (Rnest)

Terminal Aquaviário de Suape

Bahia

Terminal de Candeias

Terminal de Catu

UO-BA – 07 áreas de produção terrestre

Refinaria Landulpho Alves (Rlam)

Terminal Madre de Deus

Usina de Biocombustíveis de Candeias (PBIO)

Espírito Santo

Plataforma FPSO-58

Terminal Aquaviário de Barra do Riacho (TABR)

Terminal Aquaviário de Vitória (TEVIT)

Unidade de tratamento de Gás de Cacimbas (UTGC)

Sede administrativa da Base 61

Minas Gerais

Termelétrica de Ibirité (UTE-Ibirité)

Refinaria Gabriel Passos (Regap)

Rio de Janeiro

Plataformas (34) – PCH1, PCH2, P07, P09, P15, P18, P19, P20, P26, P31, P32, P35, P37, P43, P47, P48, P50, P51, P52, P53, P55, P56, P61, P62, P63, P56, PNA2, P12, P54, PGP1, P25, P74, P76, P77

Terminal de Cabiúnas, em Macaé (UTGCAB)

Terminal de Campos Elíseos (Tecam)

Termelétrica Governador Leonel Brizola (UTE-GLB)

Refinaria Duque de Caxias (Reduc)

Terminal Aquaviário da Bahia da Guanabara (TABG)

Terminal da Bahia de Ilha Grande (TEBIG)

Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj)

São Paulo

Terminal de São Caetano do Sul

Terminal de Guararema

Terminal de Barueri

Refinaria de Paulínia (Replan)

Refinaria de Capuava, em Mauá (Recap)

Refinaria Henrique Lages, em São José dos Campos (Revap)

Refinaria Presidente Bernardes, em Cubatão (RPBC)

Plataformas (04) – Mexilhão, P66, P67 e P69

Terminal de Alemoa

Terminal de São Sebastiao

Unidade de Tratamento de Gás Monteiro Lobato (UTGCA)

Termelétria Cubatão (UTE Euzébio Rocha)

Torre Valongo – base administrativa da Petrobras em Santos

Terminal de Pilões

Mato Grosso do Sul

Termelétrica de Três Lagoas (UTE Luiz Carlos Prestes)

Paraná

Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar)

Unidade de Industrialização do Xisto (SIX)

Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (FafenPR/Ansa)

Terminal de Paranaguá (Tepar)

Santa Catarina

Terminal de Biguaçu (TEGUAÇU)

Terminal Terrestre de Itajaí (TEJAÍ)

Terminal de Guaramirim (Temirim)

Terminal de São Francisco do Sul (Tefran)

Base administrativa de Joinville (Ediville)

Rio Grande do Sul

Refinaria Alberto Pasqualini (Refap)

[FUP]

12º dia: Em Minas, ato une categorias em greve no estado