Sindipetro/MG manifesta apoio à deputada Beatriz Cerqueira Sindipetro/MG manifesta apoio à deputada Beatriz Cerqueira

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 19 de fevereiro de 2020

O Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais (Sindipetro/MG) manifesta apoio à deputada estadual Beatriz Cerqueira (PT/MG). A parlamentar é alvo de incitação ao ódio nas redes sociais, que colocam em risco sua vida e de seus familiares. Os ataques surgiram a partir da divulgação de informações falsas sobre o posicionamento da deputada, veiculadas por um vídeo do deputado estadual Sargento Rodrigues (PL).

O Sindipetro/MG repudia os ataques e as mentiras que estão sendo estrategicamente implantados para dividir o funcionalismo público, desmerecer as causas apoiadas pela deputada e hostilizar uma mulher legitimamente eleita para exercer um cargo legislativo.

Para entender os ataques contra a deputada Beatriz Cerqueira, leia o posicionamento dela em relação às mentiras que estão sendo divulgadas:

“Na última sexta-feira, dia 14 de fevereiro, durante a minha saudação aos trabalhadores e trabalhadoras em educação reunidos/as em assembleia denunciei os atos de violência que a categoria viveu dentro da Assembleia Legislativa naquela semana. Professoras foram agredidas fisicamente, sofreram racismo, misoginia e toda a sorte de humilhação. As imagens, vídeos e boletins de ocorrência comprovam isso. Acredito que somente aqueles que praticaram os crimes se sintam atingidos pelas denúncias que fiz.

No entanto, estão tentando transformar minhas denúncias sobre os atos graves e criminosos numa suposta fala em que eu teria ofendido todos os servidores da Segurança Pública. É mentira. Não citei nem acusei nenhuma carreira. As Forças de Segurança Pública são instituições do Estado que eu respeito. Denunciei criminosos que agrediram professoras e praticaram racismo.

No meu encaminhamento de votação da emenda na Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária (feita em 13/02) , cujo vídeo está disponível nas redes sociais, deixei muito claro meu posicionamento: votarei a favor do projeto, mas vou lutar por 70% do funcionalismo que o Governador Romeu Zema excluiu.

Deixo aqui um registro: a responsabilidade pela minha integridade física, da minha família e daqueles que trabalham comigo passou a ser de quem está mentindo sobre o meu posicionamento, e espalhando vídeos pelo Whatsapp. Sabemos que basta um gatilho para abrir a porta da violência e alguém se sentir empoderado e autorizado a atentar contra a minha vida. Quem está acionando o gatilho se tornou responsável por ela ou por qualquer coisa que acontecer comigo.
Eu continuarei meu trabalho parlamentar. Para isso fui eleita por 96.824 pessoas.” Deputada Beatriz Cerqueira