Petroleiros enfrentam represália da gerência devido à greve Petroleiros enfrentam represália da gerência devido à greve

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 12 de março de 2020

De volta ao trabalho, petroleiros e petroleiras encaram o revide da gerência da Regap. Com o fim da greve no dia 21 de fevereiro, trabalhadores estão enfrentando problemas com a gestão da Petrobrás, que desrespeita a legislação e as deliberações do Tribunal Superior do Trabalho (TST) após a suspensão da paralisação. Trata-se de uma clara tentativa de atacar a categoria em represália a um dos maiores movimentos da nossa história.

A gestão da Petrobrás se recusa a receber atestados médicos do período da greve, nega-se a suspender o cancelamento das férias programadas para março, desrespeitando inclusive a deliberação do ministro do TST, Ives Gandra. Além disso, passou a restringir o acesso dos diretores liberados às unidades, bloqueando os crachás dos sindicalistas.

Orientações

Em relação às férias, a diretoria do Sindipetro/MG busca solucionar a questão com as gerências locais de forma a minimizar os prejuízos aos trabalhadores. O setor jurídico, entretanto, já avalia respostas judiciais para essa atitude absurda e autoritária.

Sobre os atestados, o Sindicato orienta aqueles que tiveram documentos recusados a entrar em contato com a diretoria para que sejam tomadas as providências jurídicas. Envie o relato e a documentação para: diretoria@sindipetromg.org.br