Coronavírus: Guedes promete vale de apenas R$ 200 para informais Coronavírus: Guedes promete vale de apenas R$ 200 para informais

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 19 de março de 2020

Em duas semanas, o governo deve começar a distribuir cupom para trabalhadoras informais e pessoas desassistidas, disse na quarta-feira (18), o ministro da Economia, Paulo Guedes.

De acordo com o ministro, “o valor não pode ser maior nem menor do que o do Bolsa família”, que paga em média R$ 191 por mês para as famílias cadastradas. O mínimo é R$ 89. Gestantes, mães que amamentam e crianças de até 15 anos recebem cada uma mais R$ 41. O adicional máximo é de R$ 205. Para a extrema pobreza há valor extra variável.

A medida valerá por quatro meses, período em que as autoridades da área da saúde estimam que a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) se alastre pelo Brasil.

A ajuda para os informais foi defendida defendida pela CUT, demais centrais, que na terça-feira (17) entregaram uma série de propostas ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Mas o valor do cupom, que o governo chama de voucher e diz que deve atender 18 milhões de famílias, mal dá para pagar contas de água e luz. A cesta básica, então, fica mais distante da população.

A CUT e demais centrais sindicais exigem medidas que protejam os trabalhadores e parem de ignorar o avanço da pandemia do coronavírus (Covid-19), que já matou mais de 6.470 pessoas em 146 países.

Além dos danos à saúde, existem os danos à economia, mas o ministro Paulo Guedes insiste em pressionar o Congresso Nacional para acelerar a tramitação de pautas como a reforma Administrativa e a Medida Provisória (MP) 905. Duas medidas devastadoras para trabalhadores e trabalhadoras, da iniciativa privada e do setor público, que perderão mais direitos.