Coronavírus: Sindipetro denuncia negligência da Regap ao Ministério Público do Trabalho Coronavírus: Sindipetro denuncia negligência da Regap ao Ministério Público do Trabalho

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 20 de março de 2020

O Sindipetro/MG entrou com denúncia no Ministério Público do Trabalho (MPT), na quinta-feira (19), e na delegacia Regional do Trabalho (DRT), nesta sexta-feira (20). O Sindicato relatou as negligências da gestão da Petrobrás em Minas Gerais, além da falta de diálogo com a representação dos trabalhadores sobre as medidas de prevenção à doença causada pelo coronavírus, a Covid-19.

“Nós pedimos para participar do Grupo de Trabalho que está tratando do tema na empresa. A gerência está negligenciado a saúde dos trabalhadores. Há, inclusive, trabalhadores fazendo curso dentro da refinaria que deveriam estar trabalhando de casa”, afirma o coordenador do Sindipetro/MG, Anselmo Braga.

O sindicato recebeu denúncias de empregados da empresa que passaram a apresentar sintomas da doença após terem contato com o trabalhador afastado por suspeita de ter contraído a covid-19, o que pode significar que exista transmissão comunitária dentro da refinaria. Em relação à tabela de 12 horas, a empresa tomou a decisão unilateral de impor essa mudança na Regap e Termelétricas sem negociar com o Sindicato.

Nesta sexta-feira (20), foi protocolado o terceiro ofício na Regap cobrando providência para proteger os petroleiros, como: afastamento médico com remuneração para todos os funcionários com sintomas suspeitos de coronavírus; obrigatoriedade do uso de máscaras e luvas para todos os trabalhadores; redução das aglomerações; intensificação das rotinas de higienização; suspensão dos trabalhos não essenciais, com adoção de regime de sobreaviso e teletrabalho para próprios e terceirizados; fechamento das salas de refeição em grupo e adoção de alimentação individual; licença remunerada de todos os empregados próprios e terceirizados, maiores de 60 anos, integrantes de grupos de risco e pais de filhos menores, em idade escolar, e de filhos com necessidades especiais.

Demais unidades

O Sindipetro/MG também enviou ofícios para as demais unidades de Minas Gerais: Usina Termelétrica Aureliano Chaves, Usina Termelétrica de Juiz de Fora e Usina de Biodiesel Darcy Ribeiro, cobrando a implementação de medidas urgentes para resguardar trabalhadores próprios e terceirizados desses setores.

Veja a íntegra do ofício: Ofício 015.2020 – Codvid – 19