Gerências da Regap e UTE-IBT recusam negociação de tabela de 12 horas Gerências da Regap e UTE-IBT recusam negociação de tabela de 12 horas

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 30 de abril de 2020

O Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais (Sindipetro/MG) enviou ofício, na quarta-feira (29),  para as unidades operacionais da Petrobrás em Minas, Regap, Usina Termelétrica de Ibirité, Usina Termelétrica de Juiz de Fora e Usina de Biodiesel Darcy Ribeiro, questionando a possibilidade de negociação sobre a tabela de turno de 12 horas.

O questionamento já havia sido feito pelo Sindipetro/MG anteriormente. No entanto, como foi implementada a tabela de 12 horas sem negociação durante o período da pandemia, outra solicitação foi enviada.

O novo questionamento foi feito com base em mediação realizada pelo Ministro Ives Gandra Martins (TST), no dia 27 de fevereiro. Na ocasião, ficou acordado que o Sindicato e a Empresa manteriam tratativas diretas visando à negociação de questões relativas à pauta corporativa que motivou a greve de fevereiro, dentre elas a tabela de turno.

Assim, o Sindicato buscou a inserção de propostas de tabelas de 12 horas entre o conjunto de tabelas que seriam colocadas em votação para a categoria, conforme definição do TST após a última greve.

Até o momento, somente as gerências da Regap e da Usina Termelétrica de Ibirité responderam aos ofiícios, voltando a negar a possibilidade de implementação de uma tabela de 12 horas dentro da negociação prevista na decisão do TST. Foi alegado que a implementação da atual tabela de 12 horas está restrita ao período da pandemia.

Abaixo, os ofícios enviados para cada unidade e carta resposta da empresa.

Oficio 027 – Tabela de turno – PBIO (1)
Resposta ao Oficio 027

Oficio 028 – Tabela de turno – UTE IBT
Resposta ao Oficio 028

Oficio 026 – Tabela de turno – UTE JF

Oficio 025 – Tabela de turno – REGAP (2)

 

Gerências da Regap e UTE-IBT recusam negociação de tabela de 12 horas