Sucateamento da Regap coloca em risco a Unidade de Recuperação de Enxofre Sucateamento da Regap coloca em risco a Unidade de Recuperação de Enxofre

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 1 de abril de 2022

O descumprimento do número de efetivo mínimo têm sobrecarregado os operadores da Unidade de Recuperação de Enxofre (URE), que estão emitindo mais de vinte permissões de trabalho por dia


por Sindipetro/MG

Foto: Petrobrás

 

A Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Betim/MG, segue registrando inúmeros acidentes decorrentes do sucateamento dos equipamentos e do descumprimento do número de efetivo mínimo. Nesta semana, o Sindipetro/MG recebeu denúncia de que a Unidade de Recuperação de Enxofre (URE) foi acometida por um princípio de incêndio. Essa é a segunda ocorrência registrada pelo sindicato durante a pré-parada da unidade.

De acordo com os relatos recebidos pelo Sindipetro/MG, a URE sofreu um princípio de incêndio após vazamento de gás combustível na unidade, em local próximo a trabalhadores que faziam serviço a quente. Destaca-se que, durante as atividades de pré-parada, os trabalhadores terceirizados têm realizado suas tarefas em cima de uma unidade de H2S em operação. Há relatos também de que a pré-parada vem sendo realizada sem qualquer equipe operacional dedicada.

Os fatos da denúncia evidenciam a falta de comprometimento da gerência local com a vida dos trabalhadores. O descumprimento do número de efetivo mínimo têm sobrecarregado os operadores da Unidade de Recuperação de Enxofre (URE), que estão emitindo mais de vinte permissões de trabalho por dia.

 

Terceirização aumenta risco de acidentes

A ampliação da terceirização nas unidades da Petrobrás representa um processo de desmanche dos direitos trabalhistas da categoria petroleira e coloca milhares de vidas em risco. Além do frágil vínculo empregatício e da remuneração reduzida, as jornadas de trabalho mais desgastantes, somadas à falta de experiência em determinadas unidades operacionais da refinaria, fazem com que os trabalhadores terceirizados estejam mais suscetíveis aos riscos de sofrerem acidentes de trabalho.

O Sindipetro/MG seguirá acompanhando as denúncias realizadas pelos trabalhadores e tomará todas as medidas necessárias para preservar a vida e a segurança dos petroleiros próprios e terceirizados. Em caso de dúvida ou denúncia, mande mensagem para o Whatsapp (31) 98417-5352 ou para o e-mail diretoria@sindipetromg.org.br