Greve dos metalúrigicos da ICG conquista 10% de reajuste salarial Greve dos metalúrigicos da ICG conquista 10% de reajuste salarial

Diversos, Notícias | 12 de agosto de 2013

Quando, no inicio deste ano a ICG passou a pertencer ao Grupo Proma, seus diretores prometeram que iriam realizar reformas na fábrica, além de melhorias nas condições de trabalho e nos salários dos funcionários. Inclusive informaram que até o final de 2013 haveria 400 novas contratações.

Essas promessas da empresa geraram grandes expectativas nos trabalhadores. Só que se passaram mais de seis meses e em vez das coisas melhorarem, elas só pioraram, pois o que aumentou foi a cobrança por produção. 

A empresa cresceu e os trabalhadores passaram a trabalhar muito mais, só que seus esforços não foram reconhecidos. As condições de trabalho e os salários continuaram os mesmos.

Essa situação revoltou a companheirada. No último dia 07 de agosto, os trabalhadores do 1º e 2º turno cansaram de tanta enrolação e pararam a produção para exigir que a empresa cumprisse o que prometeu no inicio ano.

A greve de 8 horas dos trabalhadores fez a empresa recuar. No último dia 08 de agosto ela se reuniu com o Sindicato para negociar uma pauta de reivindicações apresentada pelos trabalhadores. 

Nessa reunião a empresa cedeu e atendeu as principais reivindicações dos trabalhadores, inclusive concedeu um reajuste de 10% nos salários. 

Veja as conquistas:

Reajuste nos salários – Aumento de 10% nos salários de todos os trabalhadores a partir de 1º de agosto; 

Cesta básica – Dentro de 30 dias a empresa vai aumentar os produtos que compõem a cesta básica e também irá realizar melhorias colocando produtos de primeira qualidade. 

Alimentação – O trabalhador, através de criticas e sugestões, poderá participar diretamente da elaboração do cardápio mensal de refeições. A empresa também irá melhorar a qualidade da comida.

Lanches – A empresa serve café com pão e manteiga até às 6 horas da manhã. Agora, durante o horário de trabalho, até às 11 horas, será disponibilizado um cafezinho. O trabalhador também poderá fazer o lanche sem precisar parar a produção, pois o mesmo será substituído por outro trabalhador durante esse pequeno intervalo.

Relação trabalhador/chefia – Os encarregados da ICG na maioria são promovidos na própria empresa e muitas vezes não conseguem se relacionar de forma adequada com os funcionários e também não recebem treinamento para isso. Alguns chefes agem com prepotência, arrogância e desrespeito, inclusive com pratica de assédio moral. Diante disso, foi reivindicado que a empresa ofereça um curso de capacitação e também de relações humanas para que os mesmos passem a ouvir e a tratar melhor os trabalhadores.

Plano de cargos e salários – O Sindicato, os trabalhadores e a empresa terão 4 (quatro) meses de prazo para poder elaborar o plano de cargos e salários que contemple todas as funções na ICG. Haverá uma primeira reunião no dia 10 de setembro, às 14 horas, e o objetivo é concluir o plano de cargos e salários até o mês de dezembro de 2013.

Comitê Sindical (CSE) – Durante o processo de mobilização e greve na fábrica, o Sindicato e os trabalhadores reafirmaram a necessidade de contar com o Comitê Sindical no interior da fábrica. No dia 10 de setembro iremos discutir a instalação do Comitê Sindical na empresa.

Abono de férias – A empresa não estava pagando o abono de férias  da CCT. Depois  da reunião no MTE, ficou acertado que todos os trabalhadores que sairam de férias, mas não receberam o abono, a ICG fará o acerto junto com o  adiantamento, até o dia 20 de agosto.

Sindicato dos Metalúrgicos BH/Contagem

Greve dos metalúrigicos da ICG conquista 10% de reajuste salarial