Petroleiros fecham entrada do Ediba no segundo dia do Confup Petroleiros fecham entrada do Ediba no segundo dia do Confup

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 4 de agosto de 2017

img_8548Um segundo ato contra a privatização da Petrobrás foi promovido na manhã desta sexta-feira (4) em frente ao Ediba, sede administrativa da Petrobrás em Salvador, na Bahia. Petroleiros e dirigentes sindicais de todo o País fecharam as portarias do edifício entre 6h e 9h da manhã para conscientizar os trabalhadores sobre o desmonte de todo o Sistema Petrobrás feito pela gestão de Pedro Parente e o governo ilegítimo de Michel Temer.

Além de denunciar a venda do patrimônio da estatal a empresas internacionais e preços baixos, os dirigentes sindicais chamaram a atenção para a redução do número mínimo na operação das refinarias e o aumento do risco de acidentes, o corte de pessoal por meio dos PIDV’s, a diminuição da produção de derivados de petróleo para priorizar a importação, entre outros. Os dirigentes sindicais também destacaram a importância da unificação dos movimentos sindicais e sociais, além da participação do povo brasileiro em geral na luta contra as privatizações e as “reformas” que estão sendo feitas por Temer.

XVII Confup

Nesta sexta-feira (4), o XVII Confup terá dois debates: o primeiro, com a presença do professor Guilherme Boulos (MST) e o economista João Pedro Stédile (MST) na mesa “Conjuntura política e econômica: articulação das forças sociais na reconstrução do projeto político, popular e democrático” durante a manhã.

Já a segunda mesa será composta pelo jornalista Mino Carta (Carta Capital), o advogado Pedro Serrano (PUC-SP) e o Deputado Federal Paulo Pimenta (PT-RS) para debater o tema “Os pilares do golpe jurídico, parlamentar e midiático no Brasil.

Petroleiros fecham entrada do Ediba no segundo dia do Confup