Redução dos combustíveis, sim! Intervenção, não! Redução dos combustíveis, sim! Intervenção, não!

Diversos, Notícias, Opinião, Tribuna Livre | 26 de maio de 2018

O vídeo em que o coordenador do Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais (Sindipetro/MG), Anselmo Braga, denuncia que a política de preços dos combustíveis no Brasil é voltada a atender exclusivamente interesses de mercado e de empresas estrangeiras ganhou grande repercussão em todo o País nos últimos dias.

A denúncia é legítima mas o vídeo tem sido utilizado por grupos extremistas para justificar o pedido de intervenção militar no Brasil. Por isso, o Sindipetro/MG vem por meio desta nota, esclarecer que é veementemente contra qualquer tipo de intervenção de militares no Brasil.

Historicamente, as ditaduras militares em várias partes do mundo atacaram primordialmente a classe trabalhadora – retirando direitos e tentando desmobilizar a organização operária. Aqui no Brasil, o golpe militar de 1964 seguiu exatamente a mesma cartilha.

Naquela época, o principal alvo foi a classe trabalhadora. E, para evitar a organização dos operários contra a nova ordem, o governo militar interviu nos sindicatos, prendeu e perseguiu seus dirigentes, instituiu o arrocho salarial e a criminalização dos movimentos sociais.

Foi justamente nesse contexto que surgiu o Sindipetro/MG. A entidade foi criada em 1963 para representar os trabalhadores da Refinaria Gabriel Passos, em Betim (MG) – primeira unidade da Petrobrás em Minas e que ainda estava em fase de construção.

Desde sua criação, o Sindipetro/MG se posicionou contra os militares, assim como foi contra o golpe de 2016, contra a retirada de direitos da Reforma Trabalhista e previdenciária. Também é contra a intervenção federal no Rio de Janeiro e a intervenção das forças de segurança para acabar com o movimento grevista legítimo dos caminhoneiros que lutam por um preço mais justo nos combustíveis.

O Sindicato jamais apoiará qualquer tentativa de cercear ou retirar os direitos dos trabalhadores e do povo brasileiro ou qualquer tentativa de censura no País. Estamos do lado da classe trabalhadora, do Estado Democrático de direito, do livre direito à manifestação, da liberdade de expressão e do direito constitucional e legítimo de greve.

Sindipetro/MG

Redução dos combustíveis, sim! Intervenção, não!