Petrobrás pune trabalhadores por exercerem direito de greve em Minas Petrobrás pune trabalhadores por exercerem direito de greve em Minas

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 8 de junho de 2018
Categoria está fazendo atrasos em protesto contra as punições de petroleiros em Minas

Categoria está fazendo atrasos em protesto contra as punições de petroleiros em Minas

Não bastasse a multa milionária contra os sindicatos ou as cartas de intimação entregues nas casas dos trabalhadores, agora o governo golpista de Michel Temer juntamente com a direção da Petrobrás pune os trabalhadores por exercerem seu direito de greve – em uma clara tentativa de intimidar a categoria.

Em Minas, um petroleiro foi punido com uma suspensão de 5 dias por ter deixado seu posto de trabalho no final de seu turno no primeiro dia de greve – o que é um direito de todo trabalhador. Além disso, o Sindipetro/MG foi informado de vários outros petroleiros que receberam cartas de advertência por terem participado da paralisação.

A greve dos petroleiros foi aprovada em assembleias realizadas entre os dias 2 e 7 de maio a empresa foi comunicada sobre o movimento grevista com 72 horas de antecedência, como prevê a Lei de Greve. Além disso, a alegação da Petrobrás de que a greve foi considerada ilegal pela Justiça do Trabalho também não procede pois o Sindicato não foi notificado da decisão antes do final do movimento grevista.

O Sindipetro/MG tem informações de suspensão de trabalhadores também em São Paulo e cartas de advertência para petroleiros de vários estados do País. Os casos serão discutidos no Conselho Deliberativo da FUP, que será realizado no dia 12 de junho, em Curitiba (PR).

A partir daí, os sindicatos vão construir uma estratégia a nível nacional para impedir a continuidade das punições contra trabalhadores. Para o Sindipetro/MG, essas punições têm como objetivo silenciar e desmobilizar a categoria, de modo a evitar uma nova greve, afinal, em três dias de paralisação, os petroleiros já derrubaram o presidente da Petrobrás, o que conseguirão com uma greve por tempo indeterminado e com controle de produção?

Orientação do Sindipetro/MG

A diretoria do Sindipetro/MG orienta a todos os trabalhadores que, porventura, recebam cartas de advertência que não assinem o documento e que entrem em contato com algum diretor para comunicar o fato. O departamento jurídico do Sindicato irá tomar as providências cabíveis e o caso será levado ao Conselho Deliberativo da FUP.

Minas faz atraso em protesto a punição de petroleiro

Petrobrás pune trabalhadores por exercerem direito de greve em Minas