Sindicato cobra da Regap acesso aos documentos sobre número mínimo Sindicato cobra da Regap acesso aos documentos sobre número mínimo

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 28 de maio de 2020

Em novo ofício enviado nesta quinta-feira (28), o Sindipetro/MG cobra da gerência da Regap acesso aos documentos que tratam do número mínimo operacional de segurança das unidades da Refinaria.

Na última segunda (25), o Sindicato pediu esclarecimentos da gerência local sobre a denúncia feita pela categoria, relatando a redução do número mínimo de operadores do setor HDT em plena pandemia.

Em resposta ao ofício, a empresa alega que a definição do número mínimo é feita com base em estudo realizado pela empresa no ano de 2017. Vale lembrar que tal estudo foi realizado sem qualquer participação do Sindicato.

A resposta enviada não apresentada os referidos documentos, mas admite que a empresa está estudando a redução do número mínimo operacional, mesmo que esta alteração não esteja prevista na metodologia adotada a partir de 2017.

Diante da situação, o Sindicato cobrou o envio dessas informações para que a categoria possa ter um entendimento claro sobre o conteúdo dos documentos de referência usados pela empresa.

O Sindipetro/MG entende que é preciso ter transparência com esses dados, tratados como uma verdadeira caixa-preta pela gestão da Regap. A categoria e seu sindicato têm o direito de saber sobre o assunto, já que estão relacionados à saúde e à segurança dos trabalhadores e da comunidade do entorno.

Abaixo, confira os ofícios citados na matéria:

CartaCCF9E (1) (1)

Ofício 035-2020 – resposta ofício redução operação

Sindicato cobra da Regap acesso aos documentos sobre número mínimo