COVID-19: sem negociação com sindicatos, Gestão Castello Branco anuncia fim da quarentena COVID-19: sem negociação com sindicatos, Gestão Castello Branco anuncia fim da quarentena

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 9 de junho de 2020

A gestão da Petrobrás divulgou na segunda-feira (08) um planejamento de retomada das atividades presenciais, incluindo empregados do grupo de risco. Assim como o Governo Federal, a gestão Castello Branco negligencia a necessidade de isolamento social e omite os números.

De acordo com o coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Deyvid Bacelar, “a prática na Petrobras é a mesma do Governo Federal. A gestão de Castello Branco tem omitido dados de contaminações e mortes provocadas pela covid-19 e agora quer acabar com o isolamento social”, afirmou o coordenador, para quem o anúncio da suspensão da quarentena é precipitado e causa insegurança aos trabalhadores.

Em Minas Gerais, o Sindipetro/MG já realizou diversas cobranças à gerência com o intuito de garantir proteção aos petroleiros. Mas a gestão local adota o mesmo comportamento da direção nacional.

A testagem em massa na Refinaria Gabriel Passos (Regap) só foi adotada esta semana, dois meses após o início da solicitação do sindicato para que todos os trabalhadores fossem testados.

O procedimento é uma conquista da categoria. Mas o sindicato ainda aguarda respostas sobre os testes em outras unidades do Sistema Petrobrás em Minas Gerais.

Cenários Nacional

Já são quase 700 mil casos confirmados no país, mais de 36 mil mortes em apenas três meses. Os números nas dependências da petrolífera também continuam subindo.

Em maio, diante do boom de casos confirmados nas unidades com mais de 800 infectados, a estatal alterou a forma de divulgação do número oficial de trabalhadores e trabalhadoras vítimas da doença em suas unidades e o número caiu pela metade entre os dias 5 e 11 de maio. Os trabalhadores terceirizados foram excluídos da conta.

Na segunda-feira (8) o Sindipetro PR e SC exigiu medidas urgentes na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), considerada o maior foco de coronavírus em Araucária. De acordo com o boletim diário da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), dos 109 casos positivos no município, 48 são da refinaria. O Sindicato quer a interdição e higienização dos ambientes.

No Litoral Paulista, já são três mortes por Covid-19 registradas na Refinaria Presidente Bernardes RPBC (Litoral Paulista). Segundo informações do Sindicato local, 50 funcionários testaram positivo e outros 18 estão classificados como casos suspeitos.

 

COVID-19: sem negociação com sindicatos, Gestão Castello Branco anuncia fim da quarentena