Congresso dos Petroleiros de Minas tem debate qualificado e aprova pauta de reivindicações Congresso dos Petroleiros de Minas tem debate qualificado e aprova pauta de reivindicações

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 30 de junho de 2020

Petroleiros e Petroleiras de Minas Gerais passaram os últimos dias debatendo a pauta de reivindicações da categoria no 34º Congresso Estadual dos Petroleiros de Minas Gerais. Devido à pandemia, este ano o congresso foi realizado virtualmente.

As mesas virtuais trouxeram debates sobre Teletrabalho, Petros e AMS. A plenária final ressaltou a importância da prorrogação do atual ACT e elegeu os delegados para o 18° CONFUP, previsto para a segunda quinzena de Julho.

Em relação ao teletrabalho, os participantes aprovaram a proposta de criação de um Grupo de Trabalho entre gestão da empresa e Sindicatos para a construção de um Termo Aditivo ao ACT, referente à regulamentação desse tipo de atividade na Petrobrás. A proposta será encaminhada ao 18° CONFUP.

Acordo Coletivo de Trabalho – ACT

O 34° Congresso Estadual dos Petroleiros aprovou a pauta de reivindicações da categoria mineira, que será encaminhado ao 18° CONFUP. A pauta prevê a renovação do Atual Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), com a reposição salarial e de cláusulas econômicas conforme inflação do período (ICV/DIEESE).

Além disso, foram feitas as seguintes inclusões de pauta como melhorias ao atual ACT: registro de horas extras em banco de horas apenas com aceite prévio do empregado; anistia de punições envolvendo movimentos de greve; participação dos Sindicatos na auditoria das contas da AMS; pagamento da hora extra troca de turno (minutex) conforme marcação de ponto unificada (entrada e saída) nas unidades operacionais; alteração de número mínimo operacional de segurança apenas com validação de estudo específico com participação do sindicato.

Apesar da aprovação de uma pauta de reivindicações para o ACT, a plenária final do Congresso ressaltou a importância da prorrogação do atual ACT, diante do contexto de pandemia.

Para o coordenador do Sindipetro/MG, Alexandre Finamori, “esse momento que nós passamos pede que a Petrobras prorrogue o acordo coletivo. Precisamos focar na segurança e garantir a vida dos trabalhadores. No entanto, a gestão insiste em usar a mesma tática do Governo Federal de ‘deixar passar a boiada’”, afirma o coordenador.

Moção

Foi aprovada Moção de Apoio à Unidade Nacional da Categoria Petroleira, que clama pela “construção de uma unidade dos sindicatos que representam os trabalhadores e trabalhadoras da Petrobrás, com intuito de barrar as privatizações e o desmonte da Petrobrás”. O documento, que será encaminhado ao 18° CONFUP, pode ser lido aqui: Moção – Unidade Nacional (34° Congresso dos Petroleiros de Minas Gerais) – 27 de junho de 2020

 

Congresso dos Petroleiros de Minas tem debate qualificado e aprova pauta de reivindicações