A Voz da Base: O legado infame do Gerente Aloprado A Voz da Base: O legado infame do Gerente Aloprado

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 16 de julho de 2020

Por Diretoria Colegiada do Sindipetro/MG

Não é surpresa para ninguém que este governo iria promover um ataque furioso ao patrimônio do país, em especial a Petrobrás. A estatal sempre foi cobiçada pelo capital estrangeiro, mas, com muita luta, o povo brasileiro retardou a entrega total da empresa.

O que assusta é que dentro dos quadros da empresa possa existir tantos lacaios desta política. Empregados que, em vez de defendê-la, querem destruí-la. Aqui na REGAP apareceu um destes traidores irresponsáveis no cargo máximo de direção da Refinaria.

Esse Gerente Aloprado coloca em risco toda a força de trabalho e as instalações da planta. Tudo só para mostrar que consegue ser mais Bolsominion que os demais. No curto espaço de tempo em que infectou nosso ambiente de trabalho, o Aloprado atacou toda a força de trabalho, desde os terceirizados até o primeiro escalão da gerência da refinaria.

Durante pandemia, o Aloprado está seguido à risca o receituário de seus comandantes em Brasília e faz de tudo para “passar a boiada”. Com a terceirização do SMS e a redução do efetivo mínimo de segurança das unidades, o gerente busca uma redução mesquinha de gastos, mesmo diante de maior risco à saúde e à vida dos trabalhadores e da comunidade do entorno.

Em relação à prevenção da Covid-19, o Aloprado adota a mesma política de descaso e falta de transparência de Bolsonaro e Castello Branco, tratando o coronavírus como uma “gripezinha”.

Na ânsia de servir com louvor ao projeto bolsonarista e ganhar uma estrelinha na testa, o gerente também usa e abusa de uma máquina de fake news e assédio moral coletivo, com a disseminação de mentiras nos corredores da refinaria e a perseguição sobre grevistas e cipistas das unidades.

Como não era de se duvidar, o Aloprado ainda encontrou seguidores aqui dentro para aplicar suas políticas ridículas e inseguras. Mas os ataques não ficarão impunes e a categoria vai responder a cada um deles na mesma altura.

Desde a chegada desse capataz bolsonarista, a categoria soube responder com unidade e mobilização à arrogância do Aloprado. No campo jurídico, denunciamos e seguiremos denunciando à DRT, ao MPT e à Justiça sobre os diversos ataques promovidos por essa gestão autoritária. O Aloprado pode ter certeza que não vamos parar por aí.

Sabemos que só a unidade e a luta poderão barrar os ataques e recuperar nossos direitos à segurança e à saúde no trabalho. Todos os responsáveis pelas ilegalidades e arbitrariedades aqui praticadas responderão civil e criminalmente pelos seus atos. Não só o Aloprado, mas também seus seguidores.

A Voz da Base: O legado infame do Gerente Aloprado