QUARTA PUNIÇÃO NA REGAP: GERENTE AVANÇA NAS PERSEGUIÇÕES POLÍTICAS QUARTA PUNIÇÃO NA REGAP: GERENTE AVANÇA NAS PERSEGUIÇÕES POLÍTICAS

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 26 de outubro de 2020

O novo gerente da Refinaria Gabriel Passos, Regap, mal chegou e já puniu quatro diretores sindicais em 19 dias. A mais recente ocorreu nesta segunda-feira, dia 26, contra o diretor do Sindipetro/MG Cristiano Almeida, do QP, punido com 20 dias de suspensão.

Os diretores suspensos sofrem perseguições políticas com o único intuito de desmobilizar nossa resistência atacando lideranças da categoria. Sendo que, todas as punições apresentam características semelhantes: argumentações subjetivas, rasas e sem fundamento, processos inquisitórios instalados pela empresa sem garantia de gravação, cópia ou testemunhas.

O ex-gerente Wagner, conhecido pelo seu perfil autoritário e egocêntrico, parece ter passado o bastão para um gestor tão compromissado com o desmonte de nossa empresa quanto ele. Ou seja, trata-se de mais um capacho dos entreguistas.

Enquanto esses caixeiros viajantes travestidos de gerentes tentam minar a categoria para a facilitar a venda, o nosso papel segue sendo o mesmo: resistir e defender a Petrobrás.

Segundo o coordenador do Sinipetro/MG, Alexandre Finamori, “querem enfraquecer a resistência contra a privatizações, mas seguiremos denunciando a postura bolsonarista da gestão da empresa e lutando pela reversão de todas as punições políticas. Não nos intimidarão”, afirma.

QUARTA PUNIÇÃO NA REGAP: GERENTE AVANÇA NAS PERSEGUIÇÕES POLÍTICAS