RETROSPETIVA 2020: Unir a classe para derrotar o governo RETROSPETIVA 2020: Unir a classe para derrotar o governo

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 23 de dezembro de 2020

O ano de 2020 se encerra sob ataques severos deste governo à Petrobrás, mas também da própria empresa contra trabalhadores e trabalhadoras. Se confirma o que verbalizou o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles: eles estão aproveitando a pandemia para passar a “boiada”.

A entrega da Petrobrás para os banqueiros, nacionais e estrangeiros, é um projeto de retroceder o país a uma colônia submetida às grandes corporações internacionais. Nesse projeto, o Brasil abre mão do desenvolvimento tecnológico e industrial para voltar a fornecer somente produtos primários ao mercado internacional, como carne, soja e minérios brutos. Vimos, ainda, a sede do agronegócio ao desmatar e queimar a Amazônia e o Pantanal, tentar desapropriar povos indígenas para transformar todo o território em pasto e áreas de mineração.

Para piorar, vários empregados da Petrobrás travestidos de chefetes, além de compactuar com essa política, ampliam os seus reflexos para serem mais realistas que o rei. Querem aparecer como os bate-paus mais fiéis dos entreguistas do país. Não tenham dúvidas: eles são inimigos da categoria petroleira e assim serão tratados. 

Nossa resistência em meio a essa saraivada de tiros sobre nós, já mostrou resultados quando conseguimos retardar, mesmo que provisoriamente, alguns desses ataques. Sabemos, no entanto, que ainda há um longo caminho a percorrer para derrubar esse projeto de governo.

Nossa luta para derrubar de vez a tentativa de privatização da Petrobrás e retomar o que já foi entregue passa pela construção de uma unidade entre petroleiras e petroleiros de todo país para consolidar um movimento forte contra esse Governo. 

Em 2021 nossa resistência contra a privatização estará lado a lado com a bandeira de rechaço à Reforma Administrativa. Precisamos colocar nossas forças em marcha, a exemplo dos povos chileno, colombiano, indonésio, bielorrusso, boliviano, enfim, dos povos de vários países cansados de perder direitos e qualidade de vida. A classe trabalhadora latino-americana resiste e promove verdadeiras insurreições contra governos que atacam seus direitos.

Sabemos que os desafios do próximo ano virão dos ataques dos fundos internacionais, interessados em comprar nossas refinarias a preço de banana, do Governo Federal e do Ministério da Economia, protagonista do entreguismo, e do Governo Estadual de Romeu Zema, mais um submisso do bolsonarismo. Por isso, contamos com a capacidade histórica da nossa mobilização enquanto categoria e enquanto brasileiras e brasileiros compromissados com nossa soberania e com a conquista de vitórias sobre nossos inimigos.  

Abaixo, leia a retrospectiva 2020 que preparamos para você:

Editorial: 2020 une a categoria

Resumo de 2020: lucro acima da vida

Sindipetro cobra da gerência enfrentamento à pandemia e proteção aos trabalhadores

Comitê Mineiro em Defesa do Sistema Petrobras une diferentes setores contra a privatização

“Petrobrás Fica em Minas” conscientiza população sobre prejuízos com a venda da empresa

Greve mostra força da categoria

Principais ações do Secretaria Jurídica do Sindipetro/MG em 2020