Quem compara não tem dúvida sobre quem governará melhor o Brasil

Diante de um período de incertezas políticas e econômicas com investidas contra os direitos sociais, não podemos nos omitir sobre o que representa para a classe trabalhadora os dois projetos em disputa pelo comando do país.

No dia 30 de outubro, voltaremos às urnas para escolher o presidente que comandará o Brasil nos próximos 4 anos. É fundamental que o voto de cada um seja consciente sobre o futuro que será criado a partir dessas escolhas.

Para decidir, costuma-se fazer comparações. Nesse caso, o mais importante é observar além dos discursos dos candidatos e da enxurrada de mensagens em circulação, muitas delas fake news. Trouxemos aqui uma comparação entre os dois candidatos em diversas áreas importantes para uma vida digna da população em geral e principalmente para trabalhadoras e trabalhadores.

Comparando a atuação do ex-presidente Lula com a do presidente Bolsonaro, a escolha é muito fácil. Entre os dois projetos, de um lado está o atual presidente Jair Bolsonaro que em seu mandato já deu mostras de que não tem pudor em desmontar e privatizar estatais e beneficiar o capital internacional, além de implantar uma agenda da extrema direita mundial cujo crescimento representará a barbárie.

Com Bolsonaro, a democracia corre risco e isso é muito sério. A Petrobrás será facilmente privatizada mesmo com todas as consequências negativas para a população e trabalhadores que constroem com suor no rosto o desenvolvimento desse país. Perderemos o orgulho de ser petroleiros!

Também não dá para escolher um candidato entreguista e desumano. Os fatos estão aí para quem quer ver. É revoltante pensar que o negacionismo público e a falta de políticas ágeis no combate à pandemia de Covid-19 causaram mortes que poderiam ser evitadas se a vacina tivesse chegado a tempo. É inadmissível um presidente que despreza mulheres, é racista e homofóbico.

Do outro lado está o ex-presidente Lula. Em seus governos anteriores, ele deixou um legado inegável, principalmente para a população mais pobre, investindo em educação, saúde e emprego, com medidas para o desenvolvimento econômico e social.

Com Lula, o Brasil alcançou o posto de sexta maior economia do mundo; atualmente, encontra-se na 12ª colocação no ranking. Acumulou mais de US$ 370 bilhões em reservas, gerou milhares de empregos e cresceu de forma sustentada e sustentável em uma média anual nunca antes atingida por nenhum outro governo. O país viu o empoderamento de uma nova classe média com alto poder de consumo, e a erradicação da fome e da miséria que hoje voltaram a assolar a vida de mais de 33 milhões de brasileiros e brasileiras.

A nossa decisão nessa eleição é crucial para as futuras gerações. Uma escolha tão importante merece que deixemos preconceitos de lado e votemos com a consciência de que, como petroleiros, o nosso voto é para quem promove políticas em defesa dos trabalhadores e se compromete com a construção de um Brasil com soberania energética.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.