Sindipetro/MG apoia a luta dos metroviários contra a privatização

No apagar das luzes do governo Bolsonaro, o metrô de Belo Horizonte poderá ser privatizado este ano.

Segundo o edital divulgado, o leilão de desestatização da CBTU vai acontecer no dia 22 de dezembro. O Sindipetro/MG apoia a luta dos metroviários contra a privatização e tem participado dos atos e assembleias promovidos pela categoria. 

O lance mínimo de venda da empresa em leilão é de R$ 19.324.304,67. O valor é considerado baixo por especialistas e pelo Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais (SindimetroMG), considerando que o Estado continuará subsidiando o metrô para manter seu funcionamento e que o patrimônio atual da empresa está avaliado em mais de R$ 750 milhões. 

Os metroviários têm realizado uma série de manifestações e assembleias denunciando não só o valor de venda, mas também que a privatização terá como consequência prejuízos para os trabalhadores e aumento das passagens para os usuários. O sindicato lembra que o metrô cumpre uma função social que está na Constituição Federal, para possibilitar a mobilidade urbana e que nas mãos da iniciativa privada essa não será uma preocupação. 

“O metrô nas mãos de uma empresa privada dará lucros porque deixará de cumprir sua função social, colocando os preços das passagens nas alturas e recebendo ordinariamente subsídios do governo. O povo pagará duas vezes, uma diretamente na bilheteria e outra através do uso dos impostos pagos. E ainda, não há nenhuma limitação no edital para o preço das passagens.”, alerta o SindimetroMG, em nota divulgada. 

O governo não negocia com os trabalhadores a estabilidade nos seus empregos, desconsiderando que eles entraram via concurso. Os metroviários fizeram  uma paralisação de 48 horas nos dias 5 e 6 de outubro. Numa das assembleias, eles distribuíram bananas “bananaço”, numa alusão ao valor pelo qual o governo Bolsonaro e Zema querem entregar o metrô de Belo Horizonte para a iniciativa privada. 

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.