Sindipetro/MG cobra igualdade de regras para terceirizados na entrada da Regap

No dia 23/10, aconteceu a reunião bimestral do comitê local de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS) da Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Betim.

No dia 23/10, aconteceu a reunião bimestral do comitê local de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS) da Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Betim. O Sindipetro/MG participou, representando as petroleiras e os petroleiros.  Na reunião foram pontuadas questões recorrentes como número mínimo e operação reduzida, fatores que afetam diretamente a segurança dos trabalhadores.  

Também foi debatida a questão da entrada dos trabalhadores terceirizados na unidade que precisam descer dos ônibus na recepção e caminhar a pé até a catraca P1. Assim que esses trabalhadores passam pela catraca, eles ficam aguardando o mesmo ônibus que entra vazio na unidade. Dessa forma, eles embarcam novamente e seguem viagem até os postos de trabalho. Esta caminhada expõe os trabalhadores ao risco de atropelamento devido ao fluxo de carros e ônibus que se intensifica durante a entrada desses trabalhadores. Esse risco é aumentado durante o período de chuvas, uma vez que o trajeto percorrido a pé pelos trabalhadores e o local onde aguardam o embarque não é protegido. 

Para a diretoria do Sindipetro/MG esse é um problema que torna ainda mais desigual e desumano o tratamento dado aos trabalhadores de empreiteiras. A empresa alega que essa dinâmica é necessária para garantir a segurança da unidade (controle de acesso). Porém outras empresas que têm um volume ainda maior de trabalhadores terceirizados já conseguiram dar solução para essa questão. “Quando nem um problema de fácil solução como esse não é resolvido, ficamos pensando o que precisa acontecer para vermos o encaminhamento de medidas sobre questões mais complexas que a categoria reivindica da empresa. Só mesmo com uma mudança de governo haverá esperança de melhores condições de trabalho, saúde e segurança na Regap”, opina Guilherme Alves, diretor do Sindipetro/MG que participou da última reunião do comitê de SMS. O Sindipetro/MG aguarda a resposta oficial da gerência geral da Regap sobre as reivindicações encaminhadas.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.