Petros esclarece especulações da mídia sobre o plano Petros esclarece especulações da mídia sobre o plano

Diversos, Notícias | 6 de abril de 2015

Tendo em vista recentes matérias veiculadas na imprensa e o nosso compromisso com a transparência no tratamento das informações, esclarecemos que: 

– Em hipótese alguma, o patrimônio dos participantes está em risco. Por característica, os fundos de pensão são investidores de longo prazo. Para lastrear o pagamento dos benefícios, os investimentos são focados em períodos de 20 ou 30 anos e, nesse horizonte de longo prazo, podem ocorrer registros de déficits – ou superávits. Naturalmente, a ocorrência de déficits é um sinal que merece atenção, no entanto, trata-se de situação temporária e reversível, desde que a Petros tenha estratégia de investimento que sustente os planos no médio e no longo prazo. Prova de que a estratégia da Petros está no caminho adequado são os resultados registrados nos últimos dez anos: nesse período, a rentabilidade acumulada foi de 307,78%, bastante superior à meta atuarial de 241,26%, o que nos coloca em posição confortável para assegurar o sonho de um futuro tranquilo aos nossos participantes. 

– Desde 2008, a Petros veio apresentando consecutivos superávits. O ano de 2013 foi o primeiro, após esse período, em que a Fundação registrou déficit, impactado por fatores como o mau desempenho da Bolsa de Valores e dos títulos de renda fixa, o que afetou todo o segmento de previdência complementar. Também tiveram impacto sobre o déficit a alteração da tábua de mortalidade do principal plano da Fundação – o Plano Petros do Sistema Petrobras (PPSP) -, que aumentou os compromissos desse plano em cerca de R$ 1,054 bilhão, e o novo processo de repactuação do regulamento do próprio PPSP, com reflexos sobre a forma de reajuste e o cálculo dos benefícios. Em relação a 2014, os resultados serão analisados pelos conselhos deliberativo e fiscal e, posteriormente, serão publicamente comunicados, seguindo o que determina a atual legislação, que estabelece o prazo de 31 de julho para divulgação. 

– É importante ressaltar ainda que não há qualquer estudo em andamento no sentido de aumentar as contribuições ou diminuir os benefícios dos participantes. A Fundação é o segundo maior fundo de pensão do país, com patrimônio de mais de R$ 68 bilhões, e administra planos de previdência para 143 empresas e instituições. Há mais de 44 anos a Petros cumpre com o seu dever de pagar pontualmente os benefícios de seus 158.225 participantes. 

Petros

Petros esclarece especulações da mídia sobre o plano