Entrega do pré-sal está pronta para ser votada no Senado Entrega do pré-sal está pronta para ser votada no Senado

Diversos, Notícias | 23 de fevereiro de 2016

As bancadas do PSDB e do PMDB no Senado fecharam um acordo para tentar isolar o PT e aprovar o projeto de lei do senador José Serra (PSDB-SP) que muda as regras de exploração do pré-sal. 

O Plenário do Senado deve retomar nesta quarta-feira (24), em sessão marcada para as 14h, a discussão do projeto que revoga a participação obrigatória da Petrobrás na exploração do petróleo da camada do pré-sal (PLS 131/2015). O relatório foi considerado lido pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR), designado em substituição a Ricardo Ferraço (ES). A proposta do senador José Serra (PSDB-SP) tramita em regime de urgência.

Para parlamentares petistas, como o senador Lindbergh Farias (RJ), que atacou duramente a proposta, mudar o modelo do pré-sal agora seria “loucura”, por conta do preço da commodity.

“Com esse preço não o momento adequado para fazermos essa discussão”, disse o petista na semana passada. “A gente tira a Petrobrás e leiloa para as multinacionais a US$ 30, isso é ‘doação’, é preço de ‘banana”, criticou.

 

Tentativa de retirar urgência falha

Os senadores derrubaram, por 33 votos a 31, requerimento que pedia a retirada da urgência para a votação da matéria. Alguns senadores alegavam “precipitação” e pediam mais debate sobre o tema. Simone Tebet  (PMDB-MS) afirmou que está em jogo a soberania nacional. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) disse que se trata de entregar o controle do pré-sal às multinacionais em momento de baixa no preço do barril de petróleo.

Para Roberto Requião (PMDB-PR), sem o pré-sal a Petrobrás irá à falência.

— A Petrobrás e suas operações do pré-sal são de extrema importância para a retomada do desenvolvimento e para combater o desemprego. A Petrobrás é a espinha dorsal do desenvolvimento industrial brasileiro. A questão do petróleo não é essa brincadeira fútil de que o Brasil está parado ou não está parado — disse.

 

Mobilização

Representantes da FUP e de seus sindicatos filiados prometem percorrer corredores, gabinetes e tribunas do Congresso em busca de apoio para reverter a aprovação do projeto que trará grandes prejuízos para o futuro da Petrobrás e do Brasil. Pelo Sindipetro/MG, o diretor Felipe Pinheiro se juntará a petroleiros de outros estados em Brasília.

Com informações do Brasil 247 e da Agência Senado.

Entrega do pré-sal está pronta para ser votada no Senado