Gestão da privatização rumo a nova P-36: vazamento de óleo atinge P-48 Gestão da privatização rumo a nova P-36: vazamento de óleo atinge P-48

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 3 de abril de 2017

00c935e00a0e1781a9130e68a6026b4f_xlPassado aproximadamente um ano do grande incêndio que atingiu a P-48, a gestão da Uo-Rio parece não ter aprendido a lição e agora, segundo informações da categoria ao sindicato, protagoniza outro grande acidente na plataforma: um vazamento de óleo que causou uma mancha no mar “de grandes proporções”, pelo o que o NF conseguiu apurar.

O Sindipetro investigou que ocorreu um rompimento de uma tubulação próximo de um dos separadores de produção, o que ocasionou um vazamento expressivo, que teria passado do Skid e do próprio módulo, caindo no mar e causando um grande acidente.

O NF ainda recebeu informações que o Geplat a bordo da unidade sequer tocou o alarme para resolver a situação de maneira mais controlada, com cada trabalhador ou trabalhadora designado para sua função de emergência, o que contraria, segundo a visão do sindicato, a diretriz da Petrobrás de respeito as condições eficientes de políticas de SMS.

“A se confirmar esse fato, quero saber que regra de ouro será implicada nas lideranças que tanto são responsáveis pela precarização do trabalho que causa esse acidente, quanto foram negligentes ao tratar a questão a toque de caixa”, comentou o diretor Tezeu Bezerra que participou da investigação do incêndio na P-48 ano passado.

Reunião extraordinária de CIPA

O Sindipetro NF aconselha aos cipistas a bordo da P-48 a realizarem uma reunião extraordinária de CIPA, com o máximo de participação dos residentes a bordo possível, para estudar a fundo esse fato, para evitar que tais acidentes não ocorram mais.

Política de Temer/Parente quer criar nova P-36

O NF já entende que questões como o PIDV, a atmosfera do medo causada pelo sistema arbitrário de punições e políticas de precarização como o operador mantenedor são causas cruciais dessa onda gigante de acidentes que a Petrobrás vem sofrendo em 2017. Por isso, o exemplo da P-48 é mais uma prova que a direção do sindicato usará para se contrapor a essa política privatista que voltou pelas portas do fundo de um Golpe de Estado.

O que diz a gestão da empresa

A gestão de SMS da empresa se limitou a dizer ao sindicato que ainda não sabem detalhe do acidente e nem a quantidade de óleo que vazou. A diretoria do NF espera o posicionamento da companhia para indicar um representante na comissão de investigação do acidente.

Fonte: Sindipetro NF

Gestão da privatização rumo a nova P-36: vazamento de óleo atinge P-48