Regap registra segundo vazamento em menos de um mês Regap registra segundo vazamento em menos de um mês

Diversos, Notícias, De que lado você está? | 11 de setembro de 2017

regap-petrobras-1Em menos de um mês, a Regap registrou seu segundo acidente. Dessa vez, um vazamento de petróleo a 140ºC provocou a parada da unidade 101 da UDAV-2 neste domingo (10).

O caso ocorreu às 11h e a equipe de emergência foi imediatamente acionada, evitando uma explosão ou incêndio. Também não houve registro de feridos.

A unidade 101 possui dois ramais de petróleo (A e B) e o vazamento de petróleo ocorreu na linha B. No entanto, após o acidente, ambas tiveram de ser paralisadas para a operação de despressurização do trecho.

Após concluída esta etapa, ainda no domingo, a equipe de plantão partiu a unidade apenas com o ramal A em funcionamento, ou seja, com carga reduzida. A linha B permanece com sua operação suspensa.

Ainda não há informações sobre a causa do vazamento e uma equipe de investigação será montada nos próximos dias para apurar o que provocou o acidente, que é o segundo deste tipo em poucos dias.

No dia 15 de agosto, houve um vazamento de diesel contaminado que provocou uma parada de emergência na unidade de hidrotratamento U-110, na Regap. Não houve incêndio ou vítimas graças à rápida atuação da equipe de contingência, porém foi preciso evacuar a área. As causas do acidente ainda estão sendo investigadas.

Risco anunciado

Apesar de ainda não ter informações sobre o que teria provocado os acidentes, o Sindipetro/MG já vinha alertando para o risco de problemas como estes em razão de fatores como a redução das manutenções de rotina e do tempo e do serviço realizado nas paradas de manutenção das unidades do Sistema Petrobrás.

A redução de pessoal, provocada principalmente pela saída de trabalhadores no PIDV irresponsável da Petrobrás, também tem elevado o risco de acidentes. Operadores experientes estão deixando a empresa e empregados de outras refinarias estão sendo transferidos para Minas para operar as unidades sem o devido treinamento.

Além disso, a Regap tem funcionado com excesso de dobras e horas extras, o que também aumenta a insegurança na refinaria e pode prejudicar a efetividade na contenção de danos em caso de emergências.

Regap registra segundo vazamento em menos de um mês