1º de maio: trabalhadores ocupam curitiba em ato por democracia 1º de maio: trabalhadores ocupam curitiba em ato por democracia

Diversos, Notícias, Tribuna Livre, Política | 4 de maio de 2018

Uma multidão de mais de 40 mil trabalhadores tomou as ruas de Curitiba (PR) nesse 1° de Maio. A data, que comemora o Dia do Trabalhador, teve um peso diferente esse ano em razão da prisão do ex-presidente Lula e também da Reforma Trabalhista, que retirou tantos direitos conquistados pelos trabalhadores no País.
Um grande ato foi organizado pelas sete maiores centrais sindicais (CUT, Força Sindical, CTB, NCST, UGT, CSB e Intersindical) que, juntas, centralizaram na capital paranaense suas bandeiras de luta. Entre as principais delas estavam a luta pela retomada da democracia, a realização de eleições livres e a libertação de Lula.
Juntamente com pessoas vindas de todo Brasil, os petroleiros estiveram presentes e também levantaram bandeiras de luta que unificam todos os trabalhadores. A categoria petroleira foi representada pelo Sindipetro PR/SC, Sindiquimica PR, Federação Única dos Petroleiros e pelo diretor do Sindipetro/MG, Alas Castro.
Ao longo do dia, diversos artistas passaram pelo palco do 1º de Maio, como o rapper Flávio Renegado, a sambista Beth Carvalho e a cantora Ana Cañas. Já entre as lideranças políticas presentes no ato estavam os senadores Lindbergh Farias (PT), Vanessa Graziottinn (PCdoB), Roberto Requião (MDB), os deputados Paulo Pimenta (PT), Wadih Damous (PT), Jandira Feghali (PC do B), e os ex-ministros Fernando Haddad e Miguel Rossetto.

Minas Gerais

Em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, trabalhadoras e trabalhadores participaram da 42ª Missa do Trabalhador, na Praça da Cemig. Participaram da missa representantes da CUT e CTB, além de sindicatos, federações, confederações e as Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo.
“Hoje é um dia de luta, do trabalho, não é de festejar. Festejar o quê? Vivemos uma farsa de governo Temer. A Petrobrás está sendo vendida. Estão vendendo duas refinarias no Nordeste e, em breve, vão vender a Gabriel Passos, em Betim. Já estão privatizando as usinas na Eletrobras. Não podemos admitir isso. Lula Livre!”, disse o diretor do Sindipetro/MG, Cristiano Almeida.

1º de maio: trabalhadores ocupam curitiba em ato por democracia