Ministério da Justiça abre canal de denúncias contra bolsonaristas que vandalizaram Brasília Ministério da Justiça abre canal de denúncias contra bolsonaristas que vandalizaram Brasília

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 9 de janeiro de 2023

Polícia Militar do Distrito Federal desocupou QG do exército na capital federal e deteve mais de 1 mil pessoas


por Nara Lacerda | Brasil de Fato

Bolsonaristas depredaram prédios, agrediram policiais e roubaram bens públicos em Brasília (DF) – ©Ton Molina/AFP

 

O Ministério da Justiça e Segurança Pública criou um canal para receber informações sobre o grupo bolsonarista que atacou prédios públicos em Brasília neste domingo (8). Durante a ação e nas horas seguinte aos ataques mais de 200 pessoas foram presas em flagrante, segundo a Polícia Civil do Distrito Federal.

Para enviar dados e detalhes a respeito dos participantes dos atentados, cidadãos e cidadãs podem usar o endereço [email protected] Em um breve comunicado que vem sendo divulgado pelas redes sociais a pasta ressalta: “Qualquer informação ou pista é bem-vinda”. Todas as denúncias são anônimas e a identidade dos denunciantes será preservada.

Além das centenas de pessoas presas no domingo, milhares foram detidas nesta segunda-feira (9). A Polícia Militar do Distrito Federal atuou para desocupar o QG do exército na capital federal e mais de 1.200 pessoas foram levadas para uma área da Polícia Federal em cerca de 50 ônibus.

 

Após a saída do comboio, militares iniciaram a desmontagem e a retirada de barracas e estruturas do acampamento montado por Bolsonaristas desde o resultado do segundo turno das eleições presidenciais. Forças de segurança de capitais como Belo Horizonte e Rio de Janeiro também atuam para encerrar as aglomerações golpistas.

:: “Vandalismo”, “inação da PM”: mundo político reage aos ataques de golpistas pró-Bolsonaro ::

Na madrugada de domingo para segunda, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes deu prazo de 24 horas para a “desocupação e dissolução total” dos acampamentos em até 24 horas.

Edição: Vivian Virissimo