Em menos de 24h, Justiça recebe mais de 30 mil denúncias sobre terroristas Em menos de 24h, Justiça recebe mais de 30 mil denúncias sobre terroristas

Diversos, Notícias, Tribuna Livre | 10 de janeiro de 2023

Ministério da Justiça agora prioriza encontrar e processar os financiadores do golpismo. PM desmente morte de idosa em ginásio de golpistas presos e afirma que foto usada por bolsonaristas é de banco de imagem


por Redação CUT/ Erica Aragão | Editado por: Rosely Rocha

Marcelo Casal Jr./ Agência Brasil

 

Em menos de 24 horas, o e-mail [email protected], aberto pelo Ministério da Justiça para identificar os extremistas responsáveis pelos atos terroristas em Brasília, recebeu mais de 30 mil denúncias até às 15h dessa segunda-feira (9), informou o secretário Nacional de Justiça, Augusto Arruda Botelho. Foi uma média de 11 e-mails por minuto com informações, fotos e vídeos dos bolsonaristas golpistas que saquearam as sedes dos Três Poderes da República.

Neste primeiro momento as apurações do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e da Polícia Federal (PF) darão prioridade aos dados dos financiadores do terrorismo sobre o envio de caravanas de radicais bolsonaristas para Brasília e os gastos dos acampamentos em frente a quartéis do Exército, segundo o secretário de Acesso à Justiça, Marivaldo Pereira. “Qualquer informação ou pista é bem-vinda”, ressaltou.

“Muito grave e muito triste. Quem praticou esse crime contra a democracia, contra o patrimônio histórico e contra a população brasileira vai responder nos termos da lei. Não pouparemos esforços para identificá-los e fazer com que eles paguem nos termos da lei, como manda o Estado Democrático de Direito”, afirmou Pereira ao site Metrópoles.

 

Outros canais de denúncias

Outros canais foram abertos para receber denúncias. As informações podem ser repassadas à Polícia Federal por meio do e-mail: [email protected] O Ministério Público Federal também abriu um canal para receber informações sobre organizadores e participantes das invasões. Para enviar relatos, a população deve acessar a Sala de Atendimento ao Cidadão. No formulário, é possível enviar arquivos, relatos e demais informações. A denúncia pode ser feita em sigilo.

 

Terroristas denunciados pelas redes sociais

Perfis nas redes sociais também ajudam a identificar participantes dos atos terroristas em Brasília. Um dos perfis recentemente criados foi o “Contragolpe Brasil (@contragolpebrasil)”, realizou 134 postagens e tem mais de 700 mil seguidores até o momento no Instagram. ”

“Perfil para a identificação dos(as) criminosos(as) que atentam contra a democracia do Brasil!”, informa a descrição da conta. Para denúncias é só mandar uma mensagem no direct da conta no Instagram e enviar foto do criminoso ou criminosa, com perfil e informações sobre a pessoa.

O youtuber Felipe Neto também publicou um tuíte com um apelo que teve mais de 42 mil respostas. “Vamos simplificar… Poste aqui nesse tweet TODOS os prints possíveis que mostrem o rosto dos envolvidos na invasão terrorista do Congresso Nacional. Só responder aqui e anexar a imagem. Bora criar uma listinha pra facilitar os trabalhos…”, disse.

 

É mentira que idosa morreu em ginásio de golpistas presos

Uma falsa informação que se espalhou pelas redes sociais, a de que uma idosa morreu no ginásio onde os bolsonaristas terroristas estão detidos é mentirosa. A afirmação foi feita pela Polícia Federal (PF) nesta segunda.

A foto usada no boato, no entanto, está disponível em um banco de imagens gratuito. Ao jornal “O Globo”, o fotógrafo responsável pela foto, Edu Carvalho, disse que ela está sendo usada indevidamente. Segundo Edu, a imagem retrata a sogra dele, Deolinda Tempesta Ferracini, que morreu em novembro de 2022, devido a um acidente vascular cerebral (AVC).

 

Próximos passos

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, numa coletiva de imprensa na segunda-feira, disse que os próximos passos em relação aos responsáveis pelos atos antidemocráticos que ocorreram no domingo (8), serão a abertura de três inquéritos para investigar os ataques às sedes dos três poderes. Cerca de 1.500 terroristas que participaram dos atos antidemocráticos foram detidos até o momento.

De acordo com Dino, o Brasil caminha, com celeridade, para normalização institucional. “Tanto as instituições civis quanto as militares compreendem a importância da proteção da Constituição Federal e da democracia”, afirmou.

“Logo, podemos dizer que golpistas, terroristas e criminosos em geral não obtiveram êxito nos seus intentos de ruptura da lei e da legalidade”, complementou.

Flávio Dino disse ainda que “caberá ao Judiciário dizer o que vai acontecer com eles. Alguns serão submetidos à audiência de custódia. Outros podem eventualmente receber o benefício da liberdade provisória. Então, não podemos dizer o que vai acontecer com cada um”.

Nomeado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o interventor na segurança pública do DF, Ricardo Cappelli definiu três prioridades após a prisão de bolsonaristas radicais que invadiram os Três Poderes. A primeira é a conclusão da transferência de todos os detidos para o Instituto Médico Legal e, depois, para o presídio da Papuda. Identificação e transferência começaram a ser feitas, mas só deverão terminar nesta terça. A segunda é azeitar a linha de comando das forças de segurança, aumentando a integração para prevenir a ocorrência de novos episódios de vandalismo.

“A terceira tarefa, tocada principalmente pela Polícia Federal, é individualizar a conduta de cada manifestante. Há bolsonaristas, por exemplo, que ultrapassaram a barreira policial mas ficaram do lado de fora dos prédios do Congresso, STF e Planalto. Já outros invadiram as instalações e depredaram patrimônio público”, explicou ao G1.

Com informações do G1 e Metrópoles